A Grande História do Novo Testamento: A Vinda de Jesus Cristo

Atualizado: 29 de Ago de 2019

Como vimos na semana anterior, A Grande História do Antigo Testamento fundamenta o plano de redenção de Deus através da vinda futura do Messias. No Novo Testamento, vemos o cumprimento do que havia sido prometido no Antigo Testamento — Jesus veio, e a Sua vinda traz novas implicações para nós. De forma geral, então, o Novo Testamento desenvolve a verdade de que Jesus veio ao mundo para salvar e transformar pecadores.


O Novo Testamento é composto por 27 livros que contam a história de Jesus vindo como homem, realizando seu ministério, instruindo Seus discípulos sobre como viver e prometendo Sua volta futura para consumar o que havia iniciado. Assim como o Antigo Testamento, ele também pode ser dividido em seções, caracterizadas principalmente pelo estilo literário dos livros: Evangelhos, Atos, Cartas (ou Epístolas), e Apocalipse.


Os Evangelhos

Os Evangelhos contam a história da vida de Jesus. Embora a história seja a mesma, as perspectivas são diferentes e complementares, pois foram escritos por autores diferentes, para audiências diferentes e com propósitos diferentes. Mateus e João escreveram como testemunhas oculares, enquanto Marcos e Lucas escreveram sobre o que ouviram a respeito de Cristo. Mateus, Marcos e Lucas são chamados de Evangelhos Sinóticos, por apresentarem um relato parecido. João é menos “biográfico”, e mais “teológico” do que os Sinóticos, narrando sinais específicos.


Mateus escreve principalmente para um público judeu. Por isso, ele se refere a Jesus como “Filho de Davi” e “Filho de Abraão”, o Messias prometido e o grande Rei prometido pelos profetas no Antigo Testamento. Marcos escreveu para o povo de Roma, enquanto ele e Pedro estavam na cidade. Há poucas referências ao Antigo Testamento, e os costumes judaicos normalmente são explicados. Marcos apresenta Jesus como o Servo, que veio para dar a Sua vida em resgate de muitos (Marcos 10.45). Lucas escreveu para um homem chamado Teófilo, provavelmente com um público gentio em mente. Mais do que qualquer outro Evangelho, Lucas retrata Jesus como um grande Mestre, e como o Salvador tanto de judeus como de gentios. João foi escrito para uma audiência mais geral. Ele apresenta Jesus como Cristo, o Filho de Deus.


Atos

O livro de Atos, também escrito por Lucas, narra o crescimento explosivo da igreja após a ascensão de Cristo. É o livro histórico do Novo Testamento, que traz para nós o contexto histórico da maioria das epístolas. O propósito de Lucas era mostrar como um “pequeno” movimento, que começou com 11 apóstolos, se expandiu, não por causa do poder e da capacidade deles, mas pelo poder e ação do Espírito Santo através deles. Nesse sentido, o livro comumente conhecido como Atos dos Apóstolos seria melhor entendido como Atos do Espírito Santo através da vida dos apóstolos.


As Cartas

De maneira simples, as cartas respondem à pergunta “Como Cristo deve afetar a nossa vida?” Elas mostram ao povo de Deus o que significa viver como nova criatura (2 Coríntios 5.17). Uma vez em Cristo, devemos pensar de forma diferente acerca de Deus e acerca do mundo ao nosso redor. Nossa missão de vida não é mais determinada pelos nossos desejos, mas pela vontade de Deus para cada um de nós. Sofremos de forma diferente. Administramos nossos recursos de forma diferente. Tratamos as pessoas — inclusive nossos inimigos — de forma diferente. Fazemos tudo diferente, porque Cristo nos dá um novo coração, com novos desejos, capaz de viver para a glória do Senhor.


Apocalipse

O livro de Apocalipse fecha o Novo Testamento — e a Bíblia como um todo — em um grande crescendo. Através das visões do apóstolo João, Deus nos mostra as últimas cenas do Seu plano de redenção, onde Ele irá consumar a restauração do Seu povo e julgará definitivamente Seus inimigos. O livro, de forma geral, é uma grande proclamação da soberania de Deus e do Seu poder inigualável, bem como de Sua misericórdia e graça. Cristo está voltando, e Ele trará restauração.


Conclusão

As primeiras palavras de Mateus são: “Livro da genealogia de Jesus Cristo” (Mateus 1.1a). As últimas palavras de João são: “Vem, Senhor Jesus” (Apocalipse 22.20b). O Novo Testamento começa e termina com Jesus Cristo. E todo o conteúdo mostra como Ele viveu uma vida perfeita, morreu na cruz em nosso favor, ressuscitou ao terceiro dia e, através disso, transformou a vida de homens pecadores.


É possível que você, assim como tantas outras pessoas, já tenha ouvido sobre as boas novas que o Novo Testamento — e a Bíblia como um todo — nos traz. É possível, inclusive, que você se maravilhe com a história de Cristo, com Seus ensinamentos e milagres. No entanto, saber ou até mesmo maravilhar-se não é o suficiente. A pergunta que devemos responder é: como a mensagem das Escrituras — a verdade de que Jesus Cristo, Deus Homem, viveu perfeitamente, morreu e ressuscitou ao terceiro dia, e irá voltar — impacta nossas vidas?


Editorial de Gustavo Santos



© 2018 Igreja Batista Maranata. Todos os direitos reservados.