A tensão entre duas vontades

Atualizado: 18 de Dez de 2018

Tomamos decisões todos os dias. Algumas delas são triviais e de pouca importância. Outras são mais importantes e trazem mudanças significativas. Seja qual for a decisão, ela sofre pressões de todos os lados. Em meio a tantas pressões, você se vê no meio de um conflito entre muitas vontades: parentes, amigos, expectativas do mercado, a sua e a vontade de Deus. É nesse conflito que reside muitas das crises sobre a “vontade de Deus”. Sem orientação bíblica, muitas pessoas se perdem em pequenas ou grandes decisões. Mas não precisa e não deve ser assim! Você precisa entender o que a Bíblia diz acerca da vontade de Deus e da vontade do Homem.


A vontade de Deus

Independente do que diz sua experiência, a vontade de Deus é boa, agradável e perfeita (Rm 12.2). O cristão aceita o que diz a Palavra de Deus pela fé. Então, se você crê que a Bíblia é a Palavra de Deus e não experimenta o que é bom, agradável e perfeito, tem algo errado com você, não com a vontade de Deus.


Nossa cultura tende a enxergar a descoberta da vontade de Deus como uma experiência mística. Porém, a vontade de Deus não é mística, mas sim misteriosa. E por ser misteriosa, ela não pode ser descoberta, mas precisa ser revelada a nós. Por isso, Deus tomou a iniciativa de nos deixar um registro inspirado, que aponta para a revelação máxima de Sua vontade: Jesus Cristo.


Viver a vontade de Deus é conhecer mais de Jesus Cristo em Sua revelação específica: a Palavra de Deus. É isso que a Bíblia chama de bom, perfeita e agradável. Não existe conhecimento da vontade de Deus fora dos parâmetros bíblicos, é assim que o Espírito Santo trabalha. Portanto, cabe a nós obedecermos a Bíblia (Dt 29.29), onde encontramos tudo o que precisamos para viver a vontade de Deus. É por isso que somos chamados para compreender a vontade do Senhor (Ef 5.17). A vontade de Deus não é um “quebra-cabeça” a ser montado, mas algo que já nos foi revelado para nossa obediência.


A vontade do Homem

Desde Genesis 3, o Homem anda contra a vontade de Deus, buscando fazer sua própria vontade. Queremos o que queremos e por isso fazemos o que fazemos. Não há nada de errado em querer, mas está tudo errado quando seus desejos se tornam o foco, a despeito do que o Senhor quer. Nesse conflito de vontades está a crise. As decisões passam a ser um fardo e um enigma a ser desvendado. Nessa circunstância, a vontade do homem ofusca a clara vontade de Deus.


Não se esqueça que a crise é resolvida na pessoa de Jesus, revelada na Palavra de Deus. Nela, lemos claramente o que Deus quer. Quando queremos o que Ele quer, nossa vontade é rendida à Sua vontade. Então, qual é a crise? Talvez porque ainda queremos o que queremos... e não o que Ele quer. Esquecemos que antes de "Ele satisfará os desejos do teu coração" tem o "Agrada-te do Senhor" (Sl 37.4).


Editorial do Pr.Alexandre "Sacha" Mendes



© 2018 Igreja Batista Maranata. Todos os direitos reservados.