Buscar

Bombardeio na família

Atualizado: 19 de Set de 2018

“... cada um de per si também ame a própria esposa como a si mesmo,

e a esposa respeite ao marido.”

(Efésios 5.33)


Vivemos em uma sociedade que se orgulha de seu status e conquistas através de revoluções e muita luta. Mas, provavelmente, a revolução sexual tenha sido, das revoluções da sociedade global, a mais danosa de todas. E uma das mudanças que vem ocorrendo desde então é a desvalorização do padrão de família bíblico e de seus pilares desde que o “mundo é mundo”. A liderança do homem em sua casa e de seu papel na sociedade estão ameaçados.


A revolução sexual é realidade e com ela muitos males vieram juntos distorcendo o padrão que Deus determinou em sua criação para o homem. Ela é largamente defendida pela sociedade pós-moderna em que vivemos, pois traz a liberdade do sexo fora do casamento, homossexualismo escancarado e liberal, assim como a pornografia e a masturbação se tornaram coisas normais para apimentar a relação entre pessoas ou iniciação sexual de adolescentes. Mas o foco aqui é a base do projeto de Deus para a família e sua inversão de papéis deliberada.


Deus criou o homem e deu a ele a atribuição de dominar e administrar toda a criação (Genesis 1.26) e “Disse mais o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea” (Gênesis 2.18).


1. Deus nunca criou a mulher inferior ao homem

Deus criou homem e mulher, sendo a mulher feita da costela de Adão, porém ambos são imagem e semelhança de Deus. Uma auxiliadora idônea (Gênesis 2.20) não é resultado de alguém inferior, mas alguém no mesmo patamar, no mesmo platô onde o homem está. Quando o homem nomeava os animais, não havia alguém semelhante a ele para lhe ser um par. A mulher é um ser criado, assim como o homem. Ambos têm a mesma natureza e intelecto, sendo assim, ambos têm capacidade e responsabilidade de honrar e glorificar a Deus. Gálatas 3.28 coloca todos, grandes e pequenos, homem e mulher, judeu e grego, como iguais ante a Deus criador, ninguém é superior a ninguém.


2. Homem e mulher têm funções diferentes

Deus em sua sabedoria criou cada um com funções diferentes e isto não tem nada a ver com valor ou habilidade. Uma coisa é essencialmente diferente entre homem e mulher: autoridade. Mas quando falo em autoridade não é a mesma relação de um chefe com o empregado, nada disso. Estou falando de uma autoridade outorgada para ser praticada em amor. Assim como Cristo amou sua igreja e se deu por ela (Efésios 5.25), o marido, sendo um com sua esposa, deve liderá-la a Cristo e amá-la como Jesus ama os seus. Em contrapartida, a mulher deve se submeter à liderança do homem em amor, da mesma forma como ela se sujeita a Cristo e sua Palavra. 


“Quero, entretanto, que saibais ser Cristo o cabeça de todo homem, e o homem, o cabeça da mulher, e Deus, o cabeça de Cristo. ”

(1 Coríntios 11.3)


3. O casamento é reflexo do Evangelho de Jesus

Há uma beleza ímpar na relação de Cristo com seu povo em comparação com o casamento. Cristo ama seu povo (igreja) e fez um pacto para sempre com ele, assim é o plano de Deus para o casamento. Cristo cuida e mantém seu povo, assim deve ser o marido com sua família. Cristo serve sua igreja, assim deve ser o marido com sua esposa. Cristo mostra sua fidelidade a todo tempo com seu povo e assim deve ser também o marido. O Evangelho de Jesus é essencial para um relacionamento segundo o propósito de Deus, pois este, mostra quem somos realmente, nos corrige o “alvo” para onde se está caminhando e restaura a vida.


Portanto, enquanto o mundo nada com largas braçadas para se afastar de Deus e sua Palavra, precisamos ter o firme fundamento de nossos relacionamentos arraigado na Verdade. O Evangelho de Jesus muda todas as coisas, e obviamente, muda como encaramos as dificuldades dentro da família e nos direciona para solução de conflitos baseado na graça de Cristo.


Perguntas para reflexão:

  • Meu relacionamento tem sido para a glória de Deus?

  • Tenho carregado influências do mundo para dentro de casa?

  • O Evangelho tem transformado minha família baseado em minha liderança?

  • Tenho glorificado a Deus ao liderar meus filhos e minha casa?

  • Tenho respeitado e honrado a liderança de meu cônjuge?


Editorial de William Rubial



© 2018 Igreja Batista Maranata. Todos os direitos reservados.