Dando o Próximo Passo Como Homem

A Palavra de Deus é viva e eficaz (Hebreus 4.12), e, portanto, deve gerar em nós transformação. Ela age, através do Espírito, nos nossos corações, moldando em nós o caráter de Cristo. Não há área da nossa vida que não deva ser impactada pelo Evangelho. Por isso, a ideia dessa nova série “Dando o próximo passo...” é te ajudar a enxergar como você pode crescer e dar frutos em diferentes áreas da vida — bem como ajudar pessoas ao seu lado a crescer nessas áreas.


Nosso primeiro tópico será “Dando o Próximo Passo como Homem”. O tema masculinidade é extremamente relevante atualmente. Não que não fosse antes, mas vivemos um momento de muita confusão e distorção sobre o que é ser um homem de verdade. Um pensamento inicial que paira em minha mente sempre que ouço essa temática é lembrar de Rambo, Stallone Cobra, dentre tantos outros nomes famosos e que foram ícones de masculinidade e padrão de homem de uma época. Embora esses personagens ensinem algumas coisas, se queremos compreender a verdadeira masculinidade e praticá-la, precisamos necessariamente revisitar os princípios bíblicos que a Palavra nos instrui. Não existe masculinidade verdadeira sem compreender, do próprio Criador, os princípios que nos foram dados desde o começo de tudo.


O texto de Gênesis 2 é o fundamento para encontrarmos a masculinidade bíblica. A partir dele compreendemos a nossa essência como criaturas espirituais, naturalmente dependentes de Deus (vv.7, 8). E, no versículo 15, podemos compreender o chamado do homem — como ele pode (e deve) cumprir e desenvolver a sua masculinidade. Duas palavras são chaves no cumprimento da missão dada ao homem: cultivar e guardar. Cultivar se remete ao trabalho: construir, governar e nutrir. Guardar está relacionado a cuidar: zelar, proteger e manter. Estas duas ordens se expandem para todas as áreas da vida de um homem — em outras palavras, elas resumem o seu papel.


O papel de cultivar e guardar também pode ser destrinchado em pelo menos 4 atividades: amar, liderar, prover e proteger.


Amar (Efésios 5.25) não é apenas um sentimento, e sim a decisão de amar e servir, colocando os outros à frente. É a disposição de abrir mão e de se sacrificar pelo bem do próximo.


Liderar (Efésios 5.23) é direcionar as pessoas a Cristo, e criar um ambiente favorável para que seus liderados cresçam à semelhança de Jesus. Liderar, nesse sentido, também é servir. Não é impor suas vontades, mas comunicar com firmeza a vontade de Deus e guiar pessoas por esse caminho.


Prover (1 Timóteo 5.8) envolve não só a parte financeira, mas também emocional e principalmente espiritual. O homem é responsável por prover o alimento espiritual necessário para os que estão debaixo dele.


Proteger (1 Pedro 3.7) também vai além da questão física, abrangendo a proteção contra os falsos ensinos.


Essas são as atividades básicas de todo homem bíblico. E embora o contexto em grande parte das passagens faça referência ao relacionamento de casamento, as características esperadas em um homem solteiro são as mesmas — principalmente pensando em uma preparação para o futuro casamento.


Portanto, é responsabilidade de cada homem se esforçar ao máximo para cumprir essas funções, confiante de que é Deus quem o capacita pela Sua obra a desejar e fazer Sua vontade (Filipenses 2.13). E isso não visa somente o seu próprio benefício, mas refletir a Deus para a glória de Deus.


Mas como homens cumprindo seus papéis glorificam a Deus e revela, o caráter de Deus? Eles glorificam a Deus ao obedecer a Seus mandamentos e ao conduzir pessoas pelos caminhos do Senhor, revelando o caráter de um Deus que ama, lidera, provê e protege Seu povo — e que demonstrou isso de forma definitiva em Cristo: “Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de Cristo ter morrido por nós quando ainda éramos pecadores” (Romanos 5.8).


Além disso, quando um homem e uma mulher cumprem cada um o seu papel, o Evangelho se torna visível (Efésios 5.22, 33). Isso reforça a importância de conhecermos e vivermos o papel que Deus nos deu. E é por isso que num local onde há tremenda confusão de papéis, o Evangelho perde sua força.


Agora, como todas essas tarefas aparecem na prática? Porque mesmo que para você esse editorial tenha comunicado princípios de forma diferente e nova, o conteúdo em si é provavelmente o mesmo. Na maior parte das vezes, sabemos, ainda que de forma geral, o que precisamos fazer — só não sabemos os detalhes de como fazê-lo. Pensando nisso, quero deixar algumas perguntas e tarefas que podem ajudá-lo a praticar e desenvolver essa área na sua vida — assim como ajudar outros a fazerem o mesmo.


Questões para Reflexão e Aplicação


1. Pense nas 4 atividades que descrevem a masculinidade bíblica: amar, liderar, prover e proteger. Leia novamente o que cada uma delas significa.


2. Como você, homem, tem vivido em cada uma delas? Depois de responder isso para você mesmo, pergunte isso para 5 pessoas que convivem diariamente com você.


3. Pense em pelo menos duas formas de aplicar cada uma das 4 características — se preciso, peça ajuda para as pessoas ao seu redor.


Exemplo: Como eu posso crescer em...

AMAR

LIDERAR

PROVER

PROTEGER

Lavar a louça do jantar;

Ler a Bíblia com minha família todos os dias;

Fazer um culto familiar por semana;

Limitar o tempo de televisão/celular dos filhos;

Tirar o lixo;

Orar junto com meus filhos;

Trabalhar/estudar com diligência.

Praticar exercícios físicos para cuidar da saúde;

Arrumar a cama;

Buscar pessoas menos maduras para discipular.

Proteger meus irmãos e irmãs de amizades ruins.

Ajudar os pais nas demais tarefas domésticas.

4. Ore diariamente para que Deus encha seu coração de temor do Senhor, e para que Ele lhe dê sabedoria para cumprir seu papel de cultivar e guardar aquilo que Ele mesmo lhe deu — amando, liderando, provendo e protegendo aqueles que estão ao seu redor.


Editorial de Gustavo Henrique dos Santos