Dando o Próximo Passo na Comunidade

O homem é, por natureza, um ser relacional. Desde Gênesis, Deus havia dito: “Não é bom que o homem esteja só” (Gênesis 2.18). Tendo sido o homem criado à imagem e semelhança de Deus, essa é uma característica que reflete a própria natureza dEle, pois, apesar de ser um só Deus, é também três pessoas. Pai, Filho e Espírito Santo vivem em comunhão alegre e harmoniosa desde a eternidade.


Depois de criá-los, homem e mulher, Deus lhes deu uma ordem de que enchessem a Terra. A intenção de Deus é clara: o homem não foi feito para viver sozinho, mas em comunidade. A Palavra de Deus deixa explícito que o homem não deve viver isolado:


“Quem se isola, busca interesses egoístas, e se rebela contra a sensatez.”

(Provérbios 18.1)


Sendo o plano de Deus que vivamos em comunidade, surgem perguntas naturais: como devo me portar em meus relacionamentos de maneira que eu glorifique o Criador que me designou para viver desse modo? Como posso ser um bom vizinho, impactando a comunidade com meu caráter e cuidando das pessoas que vivem ao meu redor? Veremos a seguir três maneiras:


1. Fazendo esforço intencional para pensar nos interesses do próximo


Não é necessário fazer esforço para viver pensando apenas em nossos próprios interesses. Infelizmente, esse é o nosso modo padrão. É essa a tendência do coração humano egoísta. É necessário lutar contra a nossa natureza para seguir o que Paulo ensina em Filipenses:

“Nada façais por partidarismo ou vanglória, mas por humildade,

considerando cada um os outros superiores a si mesmo.

Não tenha cada um em vista o que é propriamente seu,

senão também cada qual o que é dos outros.”

(Filipenses 2.3, 4)


Aumentando intencionalmente a atenção dedicada às pessoas ao nosso redor, é natural que oportunidades apareçam para abençoá-las de maneiras diversas, seja com uma contribuição financeira generosa, com uma palavra de encorajamento ou mesmo com um simples abraço em um momento de angústia.


2. Buscando conhecer e utilizar os próprios dons para servir


A Palavra de Deus mostra que Ele equipa o Seu povo distribuindo dons entre os seus membros.


“Temos diferentes dons, de acordo com a graça que nos foi dada.

Se alguém tem o dom de profetizar, use-o na proporção da sua fé.

Se o seu dom é servir, sirva; se é ensinar, ensine; se é dar ânimo, que assim faça;

se é contribuir, que contribua generosamente; se é exercer liderança,

que a exerça com zelo; se é mostrar misericórdia, que o faça com alegria.”

(Romanos 12.6-8)


Cada dom é dado por Deus com um propósito e não deve ser negligenciado. Quando algum membro do corpo não exerce sua função, o corpo inteiro sofre. Não devemos fazer mau uso dos recursos que Deus tem colocado em nossas mãos, inclusive dos dons e talentos.


3. Zelando por um caráter aprovado e por santidade pessoal


A Palavra de Deus garante que uma vida de piedade e santidade é em si um modo poderoso de impactar as pessoas ao nosso redor e trazer glória para Ele. Jesus deixa isso claro no sermão do monte:


“Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens,

para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus.”

(Mateus 5.16)


Em sua primeira carta, o apóstolo Pedro exemplifica para as mulheres de maridos incrédulos o tremendo poder de uma vida piedosa e um caráter moldado pela palavra de Deus:


“Do mesmo modo, mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, a fim de que,

se ele não obedece à palavra, seja ganho sem palavras,

pelo procedimento de sua mulher,

observando a conduta honesta e respeitosa de vocês.”

(1 Pedro 3.1, 2)


Cristãos que levam vidas íntegras e piedosas são como estrelas que brilham em um universo de trevas envolto em corrupção, maldade e perversidade. Pessoas serão impactadas ao verem o modo de viver de crentes que não abrem mão de seus princípios e valores por amor ao seu Senhor.


Baseado no que vimos até aqui, considere algumas atitudes práticas que podem ser tomadas:


● A cada semana, perguntar a pelo menos uma pessoa do seu convívio, que tipo de necessidade ou dificuldade ela tem passado e de que maneira prática você poderia ser útil na vida dela.


● Caso não esteja engajado em ministérios da igreja, buscar oportunidades de servir em ministérios que estão necessitando de obreiros. Servir em diferentes funções é uma ótima maneira de descobrir quais dons e talentos Deus lhe deu.


● Buscar semanalmente listar os pecados que você identificou na sua própria vida e/ou pedir que pessoas próximas falem aquilo que enxergam na sua vida que pode ser melhorado. Assim, você poderá ter mais clareza na sua batalha por santidade e piedade.


Buscando diligentemente conhecer as necessidades dos outros e servi-los com todos os recursos que Deus tem colocado em nossas mãos (tempo, finanças, dons), seguiremos o nosso exemplo supremo, o Senhor Jesus.


“Pois o próprio Filho do Homem não veio para ser servido,

mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos.”