Ferramentas revitalizadoras: Serviço

No mundo em que vivemos, pouco temos escutado sobre servir. A nossa sociedade não está preparada para essa conversa. A cada ano que passa, somos bombardeados com mais formas e oportunidades para consumir — como se já não bastasse as que existem. Para muitos, frequentar uma igreja se assemelha mais a um serviço de streaming (plataformas de filmes on-line), onde você tem uma grande variedade de opções de igreja e pode escolher aquela que te agrada mais ou que no momento tem aquilo que você quer “assistir”.


Com a pandemia, infelizmente isso se tornou mais fácil e mais parecido ainda com uma plataforma de filmes on-line. Você simplesmente abre o YouTube aos domingos e escolhe qual tipo de culto você deseja “consumir”. Mas não pense que isso aconteceu agora e por causa da pandemia, isso acontece muito antes dela, onde muitos de nós têm caído no erro de acreditar que um culto (ou outra reunião na igreja) é apenas para ser “consumido”.


Para combatermos essa ideia, podemos ir longe e pensarmos no relato da criação. Quando o Senhor Deus criou o ser humano à Sua imagem e semelhança, significa que fomos criados para servir a Ele de uma forma diferente em relação a todo o restante da criação. Isso fica evidente quando Ele ordena que o ser humano frutifique, encha a terra e subjugue-a, como relatado em Gênesis 1.28. Este texto nos mostra claramente que a ideia de ser um cristão que “esquenta o banco da igreja”, ou um membro que apenas “consome” o culto, é totalmente contrária ao propósito para o qual fomos criados. Você e eu fomos criados para servirmos a Deus e servirmos ao nosso próximo.


O servir ao próximo está diretamente relacionado com o servir a Deus, visto que no Novo Testamento nos é ensinado que a Lei pode ser resumida em amar o Senhor nosso Deus e amar o nosso próximo (Mateus 22.37–40). Para amarmos ao Senhor, precisamos amar os que estão à nossa volta. Da mesma forma, estamos servindo ao Senhor quando servimos ao nosso irmão. Afinal, como podemos servir Àquele que não vemos se não servirmos a quem está bem à nossa frente?!


No Novo Testamento também podemos encontrar ensinamentos que evidenciam como esta ideia de “consumir” é contrária ao Evangelho. Em João 15.5, vemos o apóstolo registrar um dos ensinamentos de Jesus onde Ele afirma que aqueles que foram resgatados são chamados a dar “muito fruto”.


“Eu sou a videira, vocês são os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim vocês não podem fazer nada.”

(João 15.5 - NAA, ênfase do autor)


Como eu e você podemos cumprir essa ordenança se apenas assistimos e não servimos? É impossível atender a esse chamado ficando sentado e não agindo. E eu posso afirmar que é impossível ficar sentado quando “permanecemos em” Cristo. O fato de ter sido alcançado pelo amor de Deus, mediante o sacrifício do Seu Filho, nos constrange a, em uma atitude de gratidão, servimos a Ele com tudo o que somos e com tudo o que temos.


Pegando emprestada a definição usada pelo pastor João Pedro em sua última aula sobre serviço, podemos entender que o servir a Deus é a materialização da obra dEle em nossos corações, que nos enche de graça e de amor por Ele e pelas pessoas que Ele ama. Ou seja, todo aquele que foi genuinamente resgatado e tocado pela graça de Deus mediante a obra redentora de Cristo, entende que o servir é uma resposta básica.


Talvez você esteja se perguntando agora como então podemos servir, ou como podemos trabalhar em meio ao caos que estamos vivendo. Realmente estamos vivendo tempos difíceis, mas as oportunidades para servir a Deus e ao próximo não acabaram e nem estão suspensas. Da mesma forma que algumas oportunidades para servir estão temporariamente impedidas de serem realizadas, muitas outras surgiram durante a pandemia, principalmente oportunidades de ajudar e servir aqueles que estão a nossa volta. Por isso, gostaria de sugerir alguns passos que você pode dar para se engajar no servir:


Primeiro, ore.

Uma das ferramentas que vimos nesta série, e que é vital para o cristão, é a oração. Aproprie-se desta ferramenta poderosa. Ore ao Senhor e peça a Sua direção, peça a Ele que lhe mostre oportunidades para servir. Ore para que Ele te ajude a identificar quais são os seus dons e como pode desenvolvê-los no contexto em que você tem vivido. Enquanto ora a Deus por oportunidades, tenha uma atitude de “espera ativa”. Esteja atento, tenha sensibilidade, olhe ao seu redor e busque estar ciente do que está acontecendo. Em tempos de dificuldade, diversas oportunidades surgem. Tenha em mente também que essas oportunidades para servir não são apenas relacionadas a atividades religiosas. Como o apóstolo Paulo diz em 1 Coríntios 10.31, tudo o que fizermos deve ser feito para a gloria de Deus, ou seja, podemos servir a Deus e ao próximo de diversas formas.


Segundo, se organize e separe um tempo para servir.

De nada adianta enxergar e descobrir oportunidades de servir se você não tem tempo para isso. Como vimos, todo cristão é chamado para servir a Deus e ao próximo. Por isso, precisamos administrar bem o nosso tempo e dedicar parte dele para o serviço ao Senhor. Reservar um tempo em sua agenda é um indicativo de que você tem disposição para servir.


Terceiro, sirva em sua igreja local.

Mesmo sabendo que oportunidades para servir não estão apenas relacionadas a atividades religiosas, isso não significa que você não deva servir em sua igreja. Trabalhar em algum ministério da igreja nos ajuda a criarmos o hábito de fazer isso de forma constante, e a descobrir e desenvolver nossos dons. Por isso, engaje-se. No caso da nossa igreja, você pode consultar a seção de ministérios aqui de nosso site, ou até mesmo falar com algum irmão ou líder de ministério para saber quais as oportunidades.


Quarto, lembre-se que o servir precisa ser feito com amor.

Como vimos anteriormente, o Senhor Jesus Cristo declara em Mateus 22.37–40 que os dois grandes mandamentos são amar a Deus e ao nosso próximo. Isso indica que o ato de servir é uma demonstração de amor, e deve ser feito com e por amor a Deus e ao próximo. O serviço sem amor se torna algo penoso, e pode gerar orgulho.


Por último, sirva a Deus com alegria.

Em Atos 17.25 é dito que Deus “nem é servido por mãos humanas, como se precisasse de alguma coisa, pois ele mesmo é quem a todos dá vida, respiração e tudo mais” (NAA). Nós podemos e devemos servir a Deus com alegria, porém não temos a obrigação de satisfazer as Suas necessidades. Pelo contrário, Ele de forma graciosa nos dá aquilo que necessitamos e, por isso, somos então movidos a servi-lO com alegria e gratidão. Servir a Deus é uma dádiva, uma bênção e um privilégio, por isso nós O servimos com alegria.


Portanto, servir ao Senhor e ao próximo é uma característica vital para todo o cristão, pois servir a Deus é uma resposta de gratidão à graça dEle que foi derramada sobre nós por meio do Senhor Jesus Cristo. Ao servir, estamos cumprindo algo que fomos criados para fazer, e dessa forma estamos glorificando o nome de Deus.


Editorial de Caio Pascote


Nota: Este texto foi baseado em: João Pedro - EBD O Próximo passo: Serviço; John Piper - The Painful Lesson of Learning Joy; e Kirk Wellum - Serving God

© 2018 Igreja Batista Maranata. Todos os direitos reservados.