É Natal! Qual a sua reação?

Atualizado: 21 de Ago de 2018

Algumas semanas atrás, as decorações de ruas e janelas começaram a nos lembrar de uma data especial: Natal. Nestes dias que nos lembram o nascimento de Jesus, cabe uma pergunta importante: qual é a sua reação diante da mensagem do Natal? Jesus nasceu, e aí?! A familiaridade com a data nos tenta a uma postura passiva diante de uma mensagem que deve nos levar a adorar. Somos convictos, mais uma vez, que mero conhecimento intelectual sobre o Natal não é suficiente para adorar ao Senhor. Nosso problema de apatia no Natal não é intelectual. Adoração ao Senhor é resultado da fé exercida sobre um conteúdo certo: a Palavra de Deus. Relacionamento com Deus é construído com base na graça, em exercício de fé nas promessas da Palavra e visto numa vida repleta de boas obras.


Mateus 2.1-12 é uma narrativa conhecida dentro da história do Natal.  A passagem conta a história da viagem de magos do Oriente, seguindo uma estrela que os levaria até o menino Rei. Em paralelo à viagem dos magos, a passagem descreve a apatia dos religiosos de Jerusalém e do rei Herodes. O contraste entre os dois grupos, magos do Oriente e habitantes de Jerusalém, nos leva a refletir sobre nossa própria reação à mensagem do Natal.


1. O verdadeiro significado do Natal

Jesus nasceu (Mateus 2.1). Mas quem é Jesus? O próprio evangelho de Mateus nos aponta que o Natal só é especial porque Jesus é especial. Seu nascimento foi sobrenatural (Mateus 1.18). Sua missão era especial: nasceu para morrer (Mateus 1.21). Seu anúncio foi especial: tanto por anjos (Mateus 1.20) como pela Escritura (Mateus 1.22). Em suma, sua identidade era especial: Jesus é Deus (Mateus 1.23). O Natal nos lembra que o Criador veio habitar entre as criaturas!


2. Você pode ouvir, desfrutar dos privilégios da informação e nunca exercer fé

Herodes e Jerusalém ficaram alarmados! Eles não sabiam onde Jesus deveria nascer, mas foram se informar. Depois de procurar a informação, Herodes, Jerusalém e os sacerdotes sabiam do local do nascimento do Messias: Belém. Mas nada fizeram. Belém que ficava a 10 km de viagem ao sul de Jerusalém não foi visitada pelos religiosos e poderosos de Jerusalém. Um povo que ouviu informações precisas e privilegiadas, mas que nunca exerceu fé. Foram meros ouvintes. Suas características:

  1. Tinham uma curiosidade aguçada (Mateus 2.7), mas agiam por mera conveniência, selecionando o que acreditar para justificar suas atitudes.

  2. Indisposição à adoração (Mateus 2.8).

  3. Não tinham parte com Deus (Mateus 2.12).

Assim são os meros ouvintes. Então, reflita. O natal lhe move a seguir Jesus? Lhe move à obediência? Lhe move à adoração? O Natal traz alegria ao seu coração?


3. Deus proclama Sua mensagem para exercermos fé

Os “magos do Oriente” contam uma história diferente diante da mensagem do Natal. Eles tiveram acesso ao Antigo Testamento, talvez por causa dos judeus que passaram pela Babilônia. Leram sobre uma estrela que apontaria para o livramento do Messias (Números 24.17). A pouca informação que tinham foi suficiente para levar os magos a viajarem por muito tempo. Se vieram da Babilônia, estamos falando de aproximadamente 1.300 quilômetros. Se percorreram 32km/dia, viajaram cerca de 40 dias. Apenas motivados pelas promessas da Palavra de Deus e a esperança que ela traz. Os magos do Oriente caracterizam os praticantes da Palavra:

  1. Conhecem a Palavra (Mateus 2.2a). Não era um conhecimento completo/perfeito, mas genuíno.

  2. Estudam a Palavra, vivendo para adorar (Mateus 2.2b; 11). Eles estudam para estar perto de Cristo.

  3. Encontram sua alegria em Cristo (Mateus 2.10).

  4. Apresentam uma adoração que reflete a correta percepção de quem Jesus é (Mateus 2.11). Os três presentes (ouro, incenso e mirra) indicam quem eles acharam que Cristo era: Rei, sacerdote e sacrifício perfeito.

E aí?!


Jesus nasceu! Essa informação você já a tem! Agora, o que você irá fazer? Mero conhecimento intelectual sobre o Natal não é suficiente para adorar a Jesus. Creia e viva como praticante da Palavra, exercendo sua fé vista numa adoração coerente com a natureza de Jesus! Ele é Santo!


Editorial do Pr.Alexandre "Sacha" Mendes



© 2018 Igreja Batista Maranata. Todos os direitos reservados.