As férias e o descanso que (eu) DEUS sempre quis

Atualizado: 12 de Set de 2018

“As férias finalmente chegaram e eu vou poder fazer o que EU quiser!”


Certamente, a frase acima é o que se passa na cabeça da maioria das pessoas quando o período de férias se aproxima. Seja após um exaustivo tempo de trabalho, seja após um árduo ano letivo, o fato é que todos desejam um período para descanso das suas atividades. Porém, o grande problema é querermos esse tempo para focarmos na satisfação dos nossos desejos. Às vezes parece que tiramos férias não apenas do nosso serviço “secular”, mas também do serviço que somos chamados a fazer uns aos outros.


Certamente, Deus nos dá oportunidades para descansar e não estamos errados em usar nosso tempo de férias para isso. Porém, podemos facilmente definir que o descanso é um absoluto indiscutível, de forma que as férias se tornam um período no qual eu vivo para mim mesmo: eu posso dormir até o horário que EU quiser, posso fazer somente as atividades que EU quiser, posso comer o que EU quiser, posso sair com as pessoas que EU quiser, etc. Com a quebra da rotina parece que desconsideramos completamente a possibilidade de “gastarmos” nosso “precioso” tempo livre para fazer outra coisa que não seja satisfazer tudo aquilo que EU quero.


Algumas vezes, porém, isso pode aparecer de forma bem sutil. Nossas atitudes podem não ser intencionalmente egoístas, mas são resultado de um “relaxamento” em que não somos intencionais em servir aos outros com nosso tempo. O estado natural do ser humano, sem intervenção do Espírito Santo, é fazer o que lhe é conveniente. Portanto, se não formos intencionais, seremos “egoístas por omissão”.


Suponha um almoço durante as férias. Após o almoço sua atitude provavelmente é ir assistir televisão/mexer no celular e não ir ajudar o pai/cônjuge a arrumar a cozinha. Seus planos são, por exemplo, procurar pessoas que gostem das mesmas coisas que você para fazer algo nas férias, não procurar pessoas que vão demandar seu tempo para algo que você não goste. Você quer ter um tempo tranquilo com pessoas que você já conhece, não iniciar novos relacionamentos (o que dá trabalho). Essas atitudes já são comuns no dia a dia, mas temos a “desculpa” de que a correria nos impede de fazê-las; e nas férias quando temos tanto tempo, por que não fazer?


Além disso, algo que raramente consideramos é que podemos fazer um sacrifício para usarmos nosso tempo de férias para nos ajudar a termos um próximo ano mais tranquilo, que nos permita mais condições de servir. Por exemplo, posso usar as férias para fazer um trabalho que me permita juntar algum dinheiro que me vai ser útil ao longo do ano, me dando mais tempo para passar com a família; ou posso usar as férias para estudar para disciplinas da escola que serão desafiadoras, o que me permitirá ter um ano letivo no qual eu poderei usar melhor meus fins de semana para servir na Igreja.


Existem diversas formas de aproveitarmos nossas férias com o foco na vontade de Deus em lugar da nossa. Novamente, isso não quer dizer que não podemos fazer coisas que gostamos nas férias e sim que a salvação em Cristo Jesus impacta inclusive a forma como desfrutamos delas. Alguém que reconhece a salvação que há em Cristo Jesus e visa à vida eterna, certamente terá a visão sobre as suas férias impactada pela verdade, podendo viver além de si mesmo.


Editorial de Tássio Côrtes Cavalcante



© 2018 Igreja Batista Maranata. Todos os direitos reservados.