Lucas: Jesus, o Filho do Homem

Entre tantas informações acerca de Jesus e o plano divino de salvação do homem, o Evangelho de Lucas nos mostra o quanto Deus se importa, a ponto de vir a este mundo como um homem humilde, para nos ensinar a viver Sua vida e para morrer a nossa morte. Jesus, Deus-Homem, viveu entre nós, e Lucas fez uma extensa pesquisa histórica sobre Jesus Cristo (Lucas 1.1–4), registrando desde eventos próximos da Sua concepção (Lucas 1.35) até a cruz, ressurreição e ascensão, mostrando-O como um ser humano perfeito que viveu, sofreu e até morreu por nós! A narrativa de Lucas sobre as dificuldades de Jesus é fonte de esperança para nós em nossas próprias dificuldades. Vamos, então, aprender mais sobre Jesus, o modelo de homem perfeito segundo Deus, no Evangelho de Lucas.


O Evangelho de Lucas traz esperança para aqueles que sofreram e ainda sofrem rejeições e privações das mais variadas. Jesus nasceu em rejeição e humildade em Belém (Lucas 2.1–7) e apesar de ser um bebê, circuncidado na capital Jerusalém (Lucas 2.21, 22), foi criado na desprezada Nazaré (Lucas 2.39, 40), ao ponto de ser zombado (sofrido bullying?) pelos homens e demônios com o apelido de “Nazareno” (Lucas 4.34; 18.37); mas mesmo vivendo ali, isso não impediu que Jesus buscasse o segredo de Sua fidelidade, a Palavra de Deus, com todas as dificuldades de estudo da sua época e de sua região. Aos 12 anos, mostrou esse conhecimento das Escrituras em Jerusalém, deixando os doutores da Lei admirados; dessa forma, Jesus continuou se desenvolvendo como o filho perfeito (Lucas 2.41–52).


Assim, Jesus viveu sua vida adulta em obediência às Escrituras. Lucas retrata como Jesus, a Segunda Pessoa da Trindade, se esvaziou de Sua glória para executar Sua missão na condição de um substituto perfeito de todos aqueles que creem, na total dependência de Deus Pai e Deus Espírito Santo. Paulo, de quem Lucas foi companheiro de viagem e grande amigo, resume essa verdade em Filipenses:


"Tenham a mesma atitude demonstrada por Cristo Jesus. Embora sendo Deus,

não considerou que ser igual a Deus fosse algo a que devesse se apegar.

Em vez disso, esvaziou a si mesmo; assumiu a posição de escravo e nasceu como ser humano. Quando veio em forma humana, humilhou-se e foi obediente até a morte,

e morte de cruz."

(Filipenses 2.5-8)


Jesus foi perfeitamente humano. E Lucas expressa essa humanidade mostrando como Jesus utilizou a expressão “Filho do Homem”, que tem um duplo significado: Jesus é o ser humano completo que cresceu em sabedoria (Lucas 2.52); mas também é o Servo Sofredor (Lucas 22.39-23.38; Isaías 53), Aquele que sofreu situações impossíveis por nós, pois viveu sem pecar e morreu em substituição aos Seus escolhidos. Assim, Jesus é a solução para o nosso maior problema – o pecado – e Sua vida mostrou isso! Você pecou? Ele tem poder para perdoar pecados (Lucas 5.24). A religião te oprime? Jesus liberta do jugo religioso, pois é Senhor do sábado (Lucas 6.5). Sente-se perseguido e rejeitado? O Filho do Homem se identificou com os perseguidos (Lucas 6.22); comeu e bebeu com os comuns e desprezados (Lucas 7.34); Ele sofreu (Lucas 9.22), as pessoas tinham vergonha dEle (Lucas 9.26), não tinha cama para dormir (Lucas 9.58), era um rejeitado (Lucas 12.9).


Em Sua perfeita humanidade, Jesus se identificou perfeitamente com a humanidade. Já se sentiu traído? O Filho do Homem passou por isso ao relatar aos seus discípulos o clímax de Sua Missão: estava profetizado que Ele morreria (Lucas 18.31) para buscar e salvar os perdidos (Lucas 19.10). Ele morreria após ser traído por Judas (Lucas 22.22,48). Você se choca com a política e os noticiários, sente ou sofre injustiça e se revolta com isso? O Evangelho de Lucas mostra o Homem Perfeito passando por julgamentos injustos dos religiosos, de um governador vacilante e sofrendo o desprezo de Herodes; Jesus foi trocado por um libertador que não libertaria, sofreu a zombaria dos errados e por fim a horrível cruz.


Você tem medo da morte? Vemos, no Evangelho de Lucas, que Jesus morreu a pior de todas as mortes, crucificado e desfigurado pelos nossos pecados (Lucas 23.27-49; Isaías 53.2). O Homem perfeito em Sua humanidade morreu pelos pecadores, que o rejeitam até hoje. Se Sua história tivesse sido finalizada na cruz, no máximo Ele seria um grande mártir, sem poder para salvar (Lucas 23.35). No entanto, há esperança para mim e para você, pois o impossível aconteceu e a morte não deteve o Filho do Homem! Sua ressurreição foi anunciada pelos anjos às mulheres (Lucas 24.5–10) e pelo próprio Filho do Homem aos duvidosos discípulos no caminho de Emaús (Lucas 24.13–34).


Concluímos que a Vida de Jesus, conforme narrada no Evangelho de Lucas, mostra como deveríamos viver na Dependência do Pai e do Espírito Santo. E se não conseguimos viver assim por causa dos nossos pecados, Lucas mostra que o preço do pecado já está pago, pois o Filho do Homem carregará para sempre, em Seu corpo glorioso, as marcas da crucificação (Lucas 24.39), as cicatrizes que simbolizam o pagamento exigido por Deus para a salvação (Isaías 53.5) daqueles que entregam sua vida ao Senhor Jesus Cristo, o Homem perfeito! Jesus conhece a nossa dor, Ele mesmo sofreu todas as nossas aflições para que hoje encontrássemos esperança (Hebreus 4.14–16). Deus-Homem veio até nós.


Editorial de Nilson Silva


© 2018 Igreja Batista Maranata. Todos os direitos reservados.