top of page

Usando o Passado em Nosso Favor

Como não deixarmos o passado nos aprisionar? Como não ficarmos presos em bons ou maus momentos passados? Como usar o passado de forma produtiva hoje?


“Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo,

o Pai das misericórdias e o Deus de toda a consolação;

Que nos consola em toda a nossa tribulação,

para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação,

com a consolação com que nós mesmos somos consolados por Deus.”

(2 Coríntios 1.3 e 4)


Gosto da ideia de que todos nós temos histórias para contar. Talvez esta seja uma das poucas regras desta vida onde não exista exceção. Ou seja, se você viveu, você criou uma história — a história da sua vida.


Seja você um ótimo contador de histórias capaz de reproduzir um fato inúmeras vezes com o mesmo entusiasmo, ou um observador discreto tomando suas lições internamente sem verbalizar nem mesmo para a pessoa mais próxima. Porém, algo que todos temos em comum é que vivenciamos algo.


Antes de desenvolver como lidar com as nossas experiências, vamos reafirmar verdades bíblicas que serão nossos pilares para dar luz às aplicações que faremos:


1. Deus é soberano: Ele te colocou nesta história (Romanos 9.19–21).

2. Deus tem um propósito: Tua história tem uma razão de existir (Isaias 55.8).

3. Deus não falha: Ele estava junto a você em todo tempo (Salmo 23).

4. Deus é amor: Tua história é amparada pela maior história de amor de todos os

tempos (João 15.13).


Voltemos ao texto de 2 Coríntios 1.3 e 4. Paulo escreve uma carta com conteúdo bastante forte à igreja de Corinto. Em meio a tantos assuntos pesados e exortações a esta problemática comunidade, o apóstolo Paulo separa um trecho para dar uma palavra de esperança e conforto para aqueles que sofriam tribulações.


Notem que a razão do sofrimento aqui não é por se pagar o preço por atitudes deliberadamente pecaminosas, como vemos no texto de Gálatas 5.16–21, por exemplo. Aqui, Paulo fala de sofrimento por tribulações, circunstâncias extremamente difíceis nas quais os cristãos são colocados pelo próprio Deus para lidar com estas adversidades. Tiago 1.2–4 nos ensina a inclusive ter por alegria estas situações onde nossa fé é testada, uma vez que sendo ela aprovada, crescemos em santidade e nos tornamos maduros e íntegros. Já ouvi muitas vezes a frase: “Sem sofrimento não existe crescimento”. Ainda que não esteja transcrita na Bíblia, esta frase tem fortes princípios sagrados, além de histórias que a deixam muito verdadeira.


Alguém duvida de que Jó se tornou outra pessoa depois de sua experiência de sofrimento? Já imaginou a diferença do conteúdo do testemunho deste homem antes e depois de Deus permitir que Satanás “devastasse” seus bens, sua saúde e sua família?


Já pensou como seria ouvir um testemunho pessoal do ex-endemoninhado gadareno, que morava em cemitérios, vivia como um “animal raivoso”, mas que teve seu espírito liberto por Jesus Cristo e agora passou a ser um evangelista? Que tremenda história!


Se me permite mais um exemplo, como não pensar em Paulo? Imagine quem conviveu com este homem antes de seu encontro com Cristo, e depois vivenciou seu ministério como o grande missionário da igreja primitiva.


O que esses três exemplos têm em comum? Histórias mudadas pelo poder de Deus. Um passado marcado por traumas, remorsos, culpas, dúvidas, indagações, fraquezas, inúmeros sentimentos que Deus na Sua soberania e amor permitiu, e que Ele deseja usar tanto para moldar em nós o caráter de Jesus, quanto para edificar a vida das pessoas ao nosso redor. Não há nada mais precioso do que ouvir um testemunho completo do agir do Senhor.


Algo também importante a ressaltar é que não somos definidos pelo que aconteceu conosco no passado. Como vimos, Deus é soberano, Ele tem um propósito, Ele não falha e Ele é amor. É fato que situações difíceis nos marcam, que hábitos passados deixam memórias, mas Deus nos traz uma nova perspectiva, uma nova realidade, uma nova vida. Deus nos traz esperança, onde antes havia apenas caos. Deus nos traz vida, onde antes havia morte. Deus nos traz libertação, onde antes havia escravidão. E por causa dessa nova realidade, podemos sim ser usados pelo Senhor para impactar a vida de pessoas.


Foi dada a nós a preciosa tarefa de compartilhar sobre o amor e poder de Deus. Temos pessoas feridas a nossa volta. Basta um olhar mais piedoso e encontraremos necessidades reais, emocionais e espirituais, de pessoas que hoje vivem o mesmo enredo que já vivemos. Elas podem ser extremamente impactadas, desafiadas e encorajadas por nossa palavra de esperança e amor. Não podemos ficar presos no nosso passado, precisamos usá-lo para mostrar Cristo as pessoas!


E se a lição aprendida foi sobre Jesus, ela pode ser relevante para todos, inclusive para os que não passaram pela mesma situação que passamos.


Nada do que aconteceu foi em vão. Nada! Tudo pode ser usado por Deus e para a Sua glória.


“Graças, porém a Deus, que em Cristo, sempre nos conduz em triunfo,

e por meio de nós, manifesta em todo lugar a fragrância do seu conhecimento.”

(2 Coríntios 2.14)


Editorial de Márcio Giffoni



Commentaires


bottom of page