Ansiedade: descansando humildemente

Por quantas vezes somos submetidos a situações que desafiam a nossa confiança no Deus que tanto proferimos confiar? A perda de um emprego, o diagnóstico de uma doença terminal, o aumento do aluguel, uma reunião importante ou uma simples apresentação de trabalho na faculdade. Estamos sujeitos diariamente a inúmeras situações que provam a nossa confiança em Deus. E em meio a tantas situações, é comum ficarmos ansiosos acerca de qual será a conclusão de cada uma destas situações. Se ficarmos ansiosos ou não, nada irá mudar. Portanto, a ansiedade, além de ser claramente um pecado, é uma percepção muito equivocada de quem Deus é e de quem nós somos.


Colocando cada um em seu devido lugar

Primeiramente, precisamos reconhecer quem Deus é e quem nós realmente somos. Ele é o Todo-Poderoso e criador dos céus e da terra. Ele é o Criador, inclusive, das situações pelas quais nós cristãos somos submetidos. Nós somos criaturas sujeitas a um ser todo poderoso que pode fazer conosco o que Ele bem entender (1 Samuel 2). Tal compreensão de nossa posição perante Deus é fundamental para vivermos uma vida de dependência e confiança nEle, afinal, reconhecer que somos infinitamente menores do que Deus, nos leva a adorá-Lo e confiar que Ele pode fazer muito mais do que nós. Portanto, não confiar em Deus é colocar-nos em uma posição acima dEle, dizendo que Ele não é suficiente para resolver nossos problemas.


Não seja um “pinscher” espiritual

De modo geral, pinschers são cachorrinhos bem pequenos e franzinos que fazem bastante barulho. Eles se inflam, acreditando ter uma estatura que não é a realidade de seus corpos. São orgulhosamente agressivos e vão para cima de quem os ameaçam, não importando o tamanho de seu oponente. Porém, basta um movimento um pouco mais brusco de seu opositor, para que o pinscher dê meia volta e saia correndo. Outra característica muito peculiar é que ele quase sempre está trêmulo, nos dando uma impressão de que ele está sempre agitado e preocupado com alguma coisa. Assim como os pinschers, nós fazemos barulho e ficamos agitados de um lado para o outro procurando solução para o nosso problema. Mas quando nos deparamos com a nossa pequenez e com a magnitude da circunstância, somos obrigados a nos render aos pés de Cristo e clamar por misericórdia, pois Ele é o único capaz de mudar alguma coisa em nossas vidas.


Incrível é que este ciclo sempre se repete, assim como acontece com os pinschers, não importa quantas oportunidades Deus nos dê de confiarmos nEle, sempre iremos tentar resolver nossos problemas com as nossas forças e acabaremos voltando para Ele. Glórias a Deus por isso, pois até a nossa volta para Ele é uma obra do Espírito. Precisamos reconhecer que de fato somos pequenos e que nada podemos fazer, não precisamos ficar agitados de um lado para o outro, precisamos apenas nos curvar perante Deus e reconhecer que Ele é o sustentador de todas as coisas. E para que isso aconteça, precisamos ter um coração humilde.


A humildade gera paz de espírito

Tal semelhança com as atitudes de um pinscher é resultado de um coração orgulhoso que acredita ser autossuficiente. Por atribuirmos a nós mesmos um poder que não nos cabe, ficamos agitados, ansiosos, acreditando que temos o poder para resolver os problemas de nossas vidas e acabamos desconsiderando totalmente Deus do processo. Se você é uma pessoa ansiosa e agitada, com certeza você é uma pessoa orgulhosa e cansada, pois você não desfruta da provisão do Senhor.


Certa vez, em uma conversa com um de nossos pastores, escutei a seguinte afirmação: “Você precisa parar de tentar fazer, está na hora de querer começar a assistir Deus trabalhar.” Claro que isso não isenta nossa responsabilidade de desempenharmos nosso papel diante das situações, mas como cristãos, somos chamados a depositar nossa confiança em Deus e confiarmos que nada irá acontecer contrário à vontade do nosso Pai.


Paz de espírito é consequência de uma vida de humildade perante Deus, “Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte; lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós” (1 Pedro 5.6, 7).


Para que possamos desfrutar de uma vida de descanso e paz, precisamos confiar em Deus e deixar que Ele guie nossas vidas, dEle é o trabalho, nossa é a confiança!


Uma passagem muito forte a respeito de nossa vã ansiedade está em Mateus 6.25-34. Não há motivos para nos preocuparmos, Jesus usa a ilustração dos corvos e dos lírios, seres inferiores a nós, que nada produzem, mas mesmo assim Deus os alimenta e os veste, quanto mais a nós, que somos feitos à imagem e semelhança dEle.


Lembre-se, nosso Deus é Jeová Jireh, o Deus da nossa provisão! Ele irá prover para os seus. Ele é nosso Senhor El Caná, o Deus Zeloso que cuida dos seus. Não há motivos para andarmos ansiosos, pois o nosso Senhor vai à frente de nós!


Editorial de Rafael Ceron



© 2018 Igreja Batista Maranata. Todos os direitos reservados.