O resumo da Lei

A Palavra de Deus tem diversos mandamentos, tanto no Antigo como no Novo Testamento. Portanto, sempre houve uma grande dúvida para aqueles que querem ser fiéis às Escrituras: de tantas leis reveladas por Deus, qual delas é a maior? Qual é o resumo da lei?


O Senhor Jesus Cristo, foi questionado acerca disto em Mateus 22.36-40: “Mestre, qual é o grande mandamento na Lei? Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas.”


Amando a Deus

Amar a Deus está muito ligado com a primeira tábua da lei que Moisés recebeu no Monte Sinai. Nela vemos os quatro primeiros mandamentos que os judeus receberam para obediência por meio da fé. Porém, por meio das diversas narrativas do Antigo Testamento vemos que nem um deles foi capaz de observá-los plenamente. Alguns foram exemplos sim, como o próprio Moisés, Elias e Davi. Este último recebeu uma promessa: de sua linhagem viria o Messias, o Salvador, que resgataria Israel, escreveria a lei em seus corações e os faria obedecer. Este seria o verdadeiro Rei de Israel! (Ezequiel 36.24-28; Isaías 9.6, 7).


Sabemos, porém, que este Rei é o Senhor Jesus Cristo, foi entregue na cruz para morrer pelos nossos pecados e ressuscitou ao terceiro dia. No plano amoroso de Deus, a forma como Ele nos resgataria não seria com poder militar, mas sim ao sucumbir a uma cruz, derramando o seu sangue para perdoar os nossos pecados, incluindo as inúmeras vezes que quebramos e quebraremos o primeiro mandamento de amarmos somente o Senhor.


Obedecer o primeiro mandamento, portanto, começa com o reconhecimento de que Jesus Cristo o cumpriu de maneira perfeita e ao nos rendermos a Ele exercendo fé na Sua obra salvadora, o Espírito Santo começa a transformar o nosso coração (pensamentos, desejos e vontades). O coração que antes era uma fábrica imparável de ídolos, começa a ser moldado pela Palavra de Deus e a adorar a Deus de maneira obediente, assim como Jesus fez.


Em sua essência, amar a Deus é viver como Jesus Cristo, nosso Salvador, viveu. É reconhecer nossa necessidade mais básica e primordial: Deus e Sua Palavra.


Amando o próximo

Uma das formas de sabermos se estamos amando a Deus é verificar se estamos amando o próximo. Vejamos o que o apóstolo João tem a dizer sobre isto: “Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso; pois aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê” (1 João 4.20).

Jesus Cristo, nosso modelo, amou a Deus e o próximo de diversas formas, porém podemos destacar três formas simples que Jesus amou a Deus e o próximo que servem de exemplos para nós:


  • Oração

Uma das formas que podemos saber se estamos amando a Deus e o próximo é por meio da oração. Jesus orava sistematicamente nos Evangelhos, especialmente de maneira privada, evidenciando um relacionamento de dependência do Pai.


Nós também devemos buscar com empenho nos dedicarmos a oração privada, não simplesmente para pedirmos o que desejamos, mas para respondermos a Deus reconhecendo o seu cuidado amoroso em nossas vidas. A oração privada é o canal de adoração íntima com o Pai que nos adotou por meio de Jesus Cristo.


  • Ensino

Outra forma de amar a Deus e o próximo é ensinando. Para que alguém ensine, porém, é necessário primeiro aprender. Em Lucas 2.52, lemos: “E crescia Jesus em sabedoria, estatura e graça, diante de Deus e dos homens.” Nosso Mestre aprendeu por anos, se esmerando na Palavra de Deus, para então com cerca de 30 anos, começar o seu ministério.


Nós também devemos nos dedicar a aprendermos mais da Palavra de Deus a cada dia. É a Palavra que tem o poder de ensinar, repreender, corrigir, a fim de educar o homem na justiça (2 Timóteo 3.16). E nos diversos contextos que estivermos envolvidos na tarefa de ensinar a Palavra, estaremos praticando o amor a Deus e ao próximo.


  • Obediência

Também devemos aprender com Jesus sobre como amar a Deus e amar o próximo. O nosso Salvador foi sempre obediente ao Pai e à Lei de Deus, cumprindo cada um dos Mandamentos de maneira perfeita. Em João 14.23, Jesus deixa claro que aqueles que o amam também o obedecem: “Se alguém me ama, guardará a minha palavra”. Para descobrirmos então se estamos progredindo em nossa vida espiritual, precisamos observar se estamos crescendo em obediência à Palavra de Deus (Tiago 1.22-25).


Portanto, aqueles que querem crescer em amar a Deus e amar o próximo devem continuar depositando a sua fé em Jesus Cristo e segui-Lo, aprendendo com o nosso Senhor a orar, ensinar e obedecer. Nesta jornada de nos parecermos mais com o nosso Senhor Jesus Cristo, que esta breve reflexão sobre o resumo da Lei nos encoraje a crescermos em santidade!


Editorial de Leonardo Cordeiro



© 2018 Igreja Batista Maranata. Todos os direitos reservados.