Buscar

Os reis de Israel e o Grande Rei

O Reino de Deus é um tema recorrente em toda a Bíblia. Alguns diriam que o Reino de Deus é o tema unificador das Escrituras. Mas, para que exista um reino é necessário um rei! Para melhor entender a necessidade de um rei, precisamos olhar com atenção para o importante ofício de um rei através dos reis de Israel e finalmente, para o Grande Rei Jesus.


O Rei belo

A Palavra de Deus diz em 1 Samuel 9.2 que o primeiro rei de Israel, Saul, era um homem bonito e bem mais alto do que qualquer outra pessoa em Israel. Isto é significativo, pois o critério que o povo de Israel usou para escolher Saul como rei não foi o temor do Senhor, mas sim aquilo que era mais impressionante aos olhos humanos. O real problema de Israel e de Saul, que era um reflexo do povo, era uma adoração falsa.


Israel havia abandonado o Senhor, então Deus deu para o povo um rei segundo o coração do próprio povo (1 Samuel 8.7, 9). Um rei covarde, que apesar de seu tamanho e beleza, teimava em se esconder quando era necessário que se sacrificasse pelo povo. Um rei ganancioso que não cumpria seu papel de principal representante de Deus, ao obedecer a Palavra de Deus como a Lei exigia (Deuteronômio 17.14-20), mas que queria manter o poder a qualquer custo. Mesmo sem saberem, os desocupados que assistiam à coroação de Saul depois que ele saiu de seu esconderijo estavam certos: “Esse sujeito nunca nos salvará” (1 Samuel 10.27 – NVT).


O Rei poeta

Se Saul é o rei segundo o coração do povo de Israel, Davi é o rei segundo o coração de Deus. Até mesmo a escolha deste rei foi diferente, pois quando Samuel estava diante dos sete filhos de Jessé, imaginou que era Eliabe que seria ungido rei por causa de sua aparência, porém Deus disse que o escolhido era o mais novo, Davi, que naquele momento estava cuidando do rebanho (1 Samuel 16).


Deus fez grandes coisas por meio de Davi, entre elas a vitória sobre o gigante Golias com apenas cinco pedras, uma funda e um cajado, enquanto Saul tremia de medo. Davi também conquistou diversas nações e lugares estratégicos para que o reino de Israel prosperasse. As principais características de Davi que beneficiaram todo o povo de Israel foram sua fidelidade a Deus e sua adoração fervorosa. Davi escreveu praticamente metade dos Salmos da Bíblia e por meio deles aprendemos a responder a Deus de forma adequada. De todos os reis de Israel, ninguém aponta mais para o Grande Rei Jesus do que Davi. Porém, mesmo Davi, com todos os seus feitos, não pôde permanecer longe do pecado. Davi também foi marcado por seu adultério com Bate-Seba e assassinato de Urias, seu marido.


O Rei Sábio

Davi foi um grande rei, mas ainda assim falhou. Talvez o povo precisasse de alguém mais sábio que Davi, então Deus ungiu Salomão, o filho de Davi com Bate-Seba. A Bíblia diz que a sabedoria de Salomão ultrapassava a de todas as outras pessoas da época (1 Reis 4.29, 30). Com sua sabedoria, Salomão levou o reino de Israel ao ápice de prosperidade e relevância. Salomão também construiu o templo do Senhor, diversas cidades estratégicas e seu palácio. Tudo ia bem, até que o pecado mais uma vez se mostrou ser o vilão. Apesar de sua sabedoria, Salomão tomou centenas de esposas para si, algo que era proibido para o rei de Israel segundo a Lei (Deuteronômio 17.17). Estas mulheres influenciaram Salomão a desviar seu coração do Senhor e ele passou a adorar outros deuses.


O Rei dos reis

O vilão do pecado presente nas histórias de Saul, Davi e Salomão estava com os dias contados, pois o Grande Rei Jesus nasceria em uma estrebaria em Belém. Em um lugar insignificante, sob a sombra da grande cidade do rei Herodes, o Deus encarnado nasceu e foi colocado em uma manjedoura, pois não havia lugar para ele na hospedaria (Lucas 2.7).


Este rei nunca falhou. Ele viveu de forma perfeita cumprindo toda a Lei de Deus e mostrando o caráter do cidadão do Reino dos Céus (Mateus 5). Este Rei venceu o mundo, pois permaneceu fiel a Deus, apesar de ser tentado por Satanás (Mateus 4). Este Rei é o descendente da mulher prometido que esmagaria a cabeça da serpente (Gênesis 3.15) e faria um novo êxodo para o novo éden ou terra prometida. E foi em uma cruz que o Grande Rei Jesus derrotou o vilão, o pecado, ao se entregar em nosso lugar. Ao terceiro dia, o Rei venceu até mesmo a morte quando ressuscitou (Mateus 28).


Hoje o Rei dos Reis convoca a todos para se renderem, confessando seus pecados e colocando sua fé em Sua obra de salvação. O fiel e sábio Rei Jesus Cristo convoca Seus súditos a viverem de forma piedosa, ansiando pelo reino futuro quando estaremos para sempre com Ele (Apocalipse 19).


Editorial de Léo Cordeiro



© 2018 Igreja Batista Maranata. Todos os direitos reservados.