top of page

Por Que Eu Sofro?

Eu não consigo me lembrar qual foi a primeira coisa que perguntei aos meus pais, mas se fosse para chutar, eu diria que começou com “por que...”. Crescemos fazendo esse tipo de pergunta. Somos seres questionadores, que querem entender o motivo das coisas. E isso não muda quando crescemos — o que muda é o que vem depois do “por que”. Ao invés de perguntarmos “por que cavalo se chama cavalo?”, perguntamos “por que estou sofrendo?” Não perguntamos mais “por que o céu é azul?”, mas perguntamos “se Deus se importa comigo, por que ele permite que isso aconteça?”.


O problema, no entanto, é que por mais que façamos essas perguntas, as respostas raramente vêm — pelo menos as respostas que gostaríamos. Sabemos as respostas gerais, do tipo “todas as coisas cooperam para o bem” (Romanos 8.28), a vontade de Deus é “boa, perfeita e agradável” (Romanos 12.2), “Deus é nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na tribulação” (Salmo 46.1). Mas essas respostas gerais parecem não ser tão relevantes no dia a dia, quando as coisas realmente apertam. Quando buscamos respostas mais específicas, o que normalmente encontramos é o silêncio.


Agora, a pergunta que eu quero fazer a você, e que faço a mim mesmo, é a seguinte: Será que precisamos dos detalhes? Será que precisamos de mais informações? Será que algo ainda é necessário para que enfrentemos com fidelidade as dificuldades da vida? Será que precisamos entender, de verdade, o “por que”?


1. Deus quer que confiemos nEle


Um dos motivos pelos quais Deus permite o sofrimento é para que aprendamos a confiar nEle. Ele nos salvou. Ele nos transformou. Ele nos dá a vida eterna. Ele merece a nossa confiança. Porém, é difícil confiar quando as coisas não vão como gostaríamos. É difícil confiar quando a tristeza e a dor são grandes.


Isso significa que não precisamos de informações específicas. Precisamos confiar no Senhor. Talvez Ele nunca responda o “por que” específico de algo, mas a solução para o nosso problema não está nessa informação, está em confiar no Senhor e conhecer mais dEle.


E de fato, confiar em Deus está intimamente ligado com conhecer mais dEle. Nós só confiamos em quem conhecemos. Você nunca confiará em Deus se não buscar conhecê-lO profundamente. E por incrível que pareça, fará mais diferença na sua vida conhecer mais a Deus do que ter informações sobre o seu futuro. Porque o que nos transforma não é o poder da informação, mas experimentar o poder de Deus.


2. Deus quer que foquemos no que Ele já revelou


É impressionante como focamos em descobrir o que Deus não nos revelou, ao invés de valorizarmos as informações que já temos. Deuteronômio 29.29 diz que há informações ocultas, que pertencem só ao Senhor, e que Ele não nos cobrará por nada disso. Mas há informações reveladas, e essas nos pertencem, para que as cumpramos e obedeçamos.


Deus nos deu as informações que precisamos para passar por tudo o que podemos enfrentar nessa vida. Ele sabe o que é melhor para nós, e Ele sabe que não nos faria bem saber o futuro. O que nos faz bem é conhecer a Deus, temer a Deus, e obedecer aos Seus mandamentos (Eclesiastes 12.13 e 14).


Um ponto que também está ligado a isso é a nossa tentação de interpretar o caráter de Deus com base nas situações que enfrentamos. Se a situação é ruim, então Deus é ruim. Quando fazemos isso, estamos partindo do ponto errado. O que Deus quer que façamos é interpretar as situações com base em quem Ele é. “Deus sempre é bom! Então como essa situação revela a bondade de Deus?”


Portanto, enquanto enfrentamos as incertezas da vida, a melhor coisa a fazer é trazer à mente aquilo que Deus já nos revelou sobre quem Ele é e sobre o que Ele fez por nós em Cristo.


3. Deus quer que olhemos para como Ele está usando essas situações


Ter essa perspectiva muda completamente a forma como encaramos o sofrimento. Ao invés de perguntarmos “por que Deus fez isso?”, perguntarmos “como Deus quer que eu use isso para que Ele seja conhecido e glorificado?”.


Essa abordagem nos leva a fazer outras perguntas:

• Como Deus provou Seu caráter em meio a essa situação?

• Como Deus tem demonstrado Sua fidelidade?

• Como Deus tem usado essa situação para que eu cresça em fidelidade?

• Como essa dificuldade tirou meu foco das coisas do mundo, e levou meus olhos para o

Senhor?

• Como Deus tem usado essa situação para impactar vidas ao meu redor?


Deus quer usar nosso sofrimento. E a realidade é que crescemos muito mais em meio ao sofrimento do que em meio à tranquilidade.


Não desperdice as oportunidades que Deus tem te dado de crescer, por mais difíceis que elas sejam.


E sim... a pergunta “por que” segue sem resposta. Porque essa não é a pergunta certa, e nem nos oferecerá a resposta que precisamos.


Editorial de Gustavo Santos


Comments


bottom of page