Vivo o que creio ou creio o que vivo?

Atualizado: 19 de Set de 2018

Vivemos em um século caracterizado pela informação, tecnologia e conhecimento, onde acontecimentos do outro lado do mundo em segundos chegam a nossas caixas de e-mail, WhatsApp, jornais eletrônicos, etc. A cada ano que passa, o homem tem corrido cada vez mais atrás de informações e conhecimentos, querendo mostrar uns para os outros quem realmente conhece mais. O conhecimento tem se tornado um ídolo, inclusive, para o homem cristão. Não estou querendo passar a ideia de que conhecimento não seja algo importante, definitivamente não é essa a ideia, conhecimento é algo essencial quando colocado em seu devido lugar, e o conhecimento bíblico é necessário para o crescimento espiritual quando associado à humildade e dependência de Deus, transformando assim, o conhecimento adquirido em prática. O conhecimento não convertido em prática gera um coração orgulhoso e idólatra, que não confia no Senhor, mesmo sabendo que “Como é feliz o homem que põe no Senhor a sua confiança, e não vai atrás dos orgulhosos, dos que se afastam para seguir deuses falsos!” (Salmo 40.4)


Jeremias também nos alerta: “Bendito o varão que confia no Senhor, e cuja esperança é o Senhor.” (Jeremias 17.7)


Porém, em contrapartida com um coração que confia no Senhor, está um coração confiante em si mesmo e orgulhoso, que por vezes transforma, não somente o conhecimento, como qualquer outra coisa, em um ídolo que tira Deus de seu trono para que este seja ocupado pelo seu próprio ídolo. Um coração que tira Deus do trono e O substitui por qualquer outro ídolo, vive uma vida marcada por insensatez e por dar passos que não condizem com uma vida de santidade. Em resumo, um coração que não confia em Deus e não concilia o conhecimento com uma vida vivida na dependência de Deus, começa a crer em seus próprios passos enquanto se distancia da verdadeira sabedoria e confia em seus próprios caminhos.


À luz da Palavra, podemos aprender um pouco mais sobre um coração que confia no Senhor e não vive acreditando em seus próprios caminhos, mas segue vivendo naquilo em que acredita.


O coração que confia no Senhor entende qual é a fonte do verdadeiro conhecimento


“O temor do Senhor é o princípio da sabedoria,

mas os loucos desprezam a sabedoria e o ensino.”

(Provérbios 1.7)


Quem melhor do que Salomão para nos deixar claro de que a verdadeira sabedoria provém do temor do Senhor? Ele foi considerado o homem mais sábio que já viveu sobre a face da terra. Em 1 Reis no capítulo 3, narra o episódio de duas mulheres que afirmavam serem mães de uma única criança, colocando sua sabedoria à prova, contudo, na dependência do Senhor, Salomão promoveu um desfecho incrível revelando a todos quem era a verdadeira mãe da criança em questão. Mas o foco deste ponto é que ele mesmo sendo um homem muito sábio e de muitos bens, reconheceu que o temor do Senhor é a fonte de toda a sabedoria!


O coração que confia no Senhor é um coração humilde


“Uns confiam em carros, e outros em cavalos,

mas nós faremos menção do nome do Senhor.”

(Salmo 20.7)


Estar cheio do temor do Senhor e consequentemente da verdadeira sabedoria, além de alimentar nossa confiança Nele, nos proporciona um coração humilde que está preocupado em honrar o Seu nome e não se gloria em si mesmo e nem em coisa alguma.


O coração que confia no Senhor jamais correrá atrás da falsa sabedoria


“Todavia, o que para mim era lucro, passei a considerar como prejuízo por causa de Cristo. Mais do que isso, compreendo que tudo é uma completa perda, quando comparado à superioridade do valor do conhecimento de Cristo Jesus,

meu Senhor, por quem decidi perder todos esses valores,

os quais considero como esterco, a fim de ganhar Cristo.”

(Filipenses 3.7-9)


Paulo, mesmo tendo “nascido em berço de ouro” e vivido tudo o que viveu, considerou que tudo era lixo se comparado com o conhecimento de Cristo. Seu coração estava sedento por Cristo e por viver por Ele. Não havia espaço nem para ídolo e nem para orgulho em seu coração!


Viver uma vida que corre atrás apenas de conhecimento, mesmo que bíblico, se não estiver ligado a um coração que confia no Senhor, gera um coração idólatra e orgulhoso e nos leva ao perigo de cairmos em nossos próprios entendimentos, nos fazendo confiar em nossas práticas e não no que dizemos crer!


Editorial de Rafael Ceron de Souza



© 2018 Igreja Batista Maranata. Todos os direitos reservados.