Amadurecendo as emoções

Recentemente tivemos, em nossa igreja, uma conferência com o pastor Bob Jones sobre como lidar biblicamente com as emoções. De fato, foi um tempo excelente de aprendizado na Palavra. Aprendemos sobre a ira, preocupação, ansiedade e como lidar com esse turbilhão de emoções que nos afetam com tanta facilidade. Então, me veio as seguintes perguntas à mente, como tudo isso está conectado à maturidade cristã? Como lido com as emoções mostra que sou um cristão que precisa amadurecer? Como amadureço minhas emoções à semelhança de Cristo?


Nós fomos criados à imagem e semelhança de Deus, nossas emoções são um reflexo de como nosso Criador também é, uma Pessoa com emoções. Todos nós amamos, ficamos tristes, felizes, irados, chocados, etc., mas a grande questão sobre tudo o que sentimos e refletimos de nossas emoções é se elas são maduras e piedosas. Certamente, a Bíblia nos instrui como devemos manifestar nossas emoções, apontando os erros e dando a diretriz correta a seguir.


Emoções distorcidas

Todos os cristãos que estão estagnados em imaturidade amam mais outras coisas do que amam se parecer mais com Cristo. Estas escolhas alheias ao Senhor nos levam muitas vezes a caminhos de sofrimento, tristeza, vazio e falta de satisfação. Muitas destas más escolhas provocam um endurecimento do coração para novas mudanças. Quando decidimos viver a partir dos desejos que habitam em nós (ira, orgulho, ansiedade, justiça própria, etc.) nos colocamos em uma situação de endurecimento cada vez maior do coração para Deus.


Nosso coração é corrupto e enganoso (Jeremias 17.9), ele é a fonte de nossos desejos e motivações (Provérbios 4.23). Um padrão de emoções pecaminosas que é alimentado por um coração corrupto só pode nos levar para um patamar de vida longe do Senhor. Isto é sinal de estagnação espiritual, de falta de maturidade para lidarmos com nossos desejos, problemas e relacionamentos, ou seja, tudo que toque em nossas emoções e sentimentos. Uma pessoa que vive com as emoções pecaminosas à flor da pele está fadada, em muitos momentos, a viver como um vulcão que ninguém sabe quando vai explodir e nem como vai reagir. É alguém quase sem controle e estabilidade de si.


Emoções em amadurecimento

Nós fomos criados inteiros, isto implica que nossas emoções influenciam todo o nosso ser. Muitas vezes nossa intenção é se parecer mais com Cristo, mas velhas emoções (medo, autoconfiança, preguiça, autossuficiência, etc.) nos atrapalham de progredir para o alvo. Uma das formas pela qual Deus trabalha em nós é fazendo com que nossa mente e vontade se tornem cativas à Sua Palavra. Os homens de Deus que escreveram os livros inspirados sabiam que a melhor forma de amadurecer emocionalmente era conhecer mais a Deus e a sua Verdade. Por exemplo:

  • Pertencemos a Ele (Salmo 100.3)

  • Deus é amoroso, bom e fiel (Salmo 100.5)

  • Nos salvou (Salmo 51.8,12)

  • Sabemos que o sofrimento produz frutos (Tiago 1.2-4; Romanos 5.1-5)

  • Devemos sempre ser alegres e dar graças por tudo (1Tessalonicenses 5.16-18)

Certamente são textos que falam muito aos corações daqueles que estão sofrendo, cansados e sobrecarregados. Porém, o objetivo da santificação a qual vivemos, é o progresso para o alvo de acordo com o apóstolo Paulo em Filipenses 3.14. É necessário deixar as velhas emoções que nos prendem a hábitos pecaminosos para trás e seguir Aquele que tudo passou e sofreu até a morte de cruz.


Passos de transformação

Precisamos mudar nossas emoções para aquelas que são piedosas. Alguns passos reais podem fazer muita diferença em nossas vidas. Enquanto você está em um momento de “turbilhão de emoções”, seja em conflitos ou um “momento caloroso”, certamente não é o momento de aprender a lidar com as emoções. Mas sim, da prática de um coração já treinado pela vida imersa nas disciplinas espirituais.


Precisamos identificar nossas emoções pecaminosas, buscar nas Escrituras qual deveria ser o sentimento oposto para uma vida piedosa, procure em seu coração vontades e desejos ocultos que não agradam a Deus e deseje intensamente ver seu coração moldado ao de Cristo. Finalmente, ore ao Senhor por misericórdia e graça para que o Espírito trabalhe na transformação do seu coração.


Abandone a presunção e a substitua pelo zelo às coisas de Cristo (Filipenses 2.1-16), abandone o orgulho e revista-se da humildade de Cristo, abandone a justiça própria e desfrute da justiça e alegria de Cristo (1Corintios 1.3), abandone a confusão por amor à Verdade de Cristo (Efésios 4.14,15), abandone o desespero e confie na esperança que há em Cristo (Hebreus 5.11-6.11) e abandone a preguiça, pelo desejo de conhecer mais a Cristo (Hebreus 6.1-3).


Editorial de William Rubial



© 2018 Igreja Batista Maranata. Todos os direitos reservados.