O que é o crescimento espiritual?

O crescimento espiritual envolve e está envolvido em cada aspecto da vida de um cristão. Tudo o que o cristão faz pode contribuir ou não para o seu crescimento espiritual. Mas, o que é o crescimento espiritual? De uma forma bem simples, podemos dizer que é o processo de transformação do cristão à semelhança de Jesus. Em cima dessa definição simples, vamos caminhar para entender algumas de suas características à luz da carta de Paulo aos Colossenses.


Seu início

Não tem crescimento espiritual sem nascimento espiritual. Em sua carta aos Colossenses, o apóstolo Paulo é grato ao Senhor pela vida dos irmãos na cidade de Colossos (1.3), ciente da fé que expressam, amor mútuo que demonstram (1.4) e esperança que partilham em Jesus (1.5). Essas marcas resultaram do agir da Palavra de Deus que chegou até aos colossenses e que tinha chegado ao mundo todo (1.6).


A razão da gratidão de Paulo também é o que o motiva à oração. Desde que soube dos efeitos da Palavra de Deus na vida dos irmãos de Colossos, o apóstolo passou a orar para que cada um crescesse no conhecimento de Deus (1.9, 10). Esse é um ponto importante para o início do crescimento espiritual: é resultado do conhecimento de Jesus. Ainda que seja num ritmo diferente para cada um, o crescimento espiritual tem seu início no nascimento espiritual que se dá no arrependimento e fé em Jesus como Senhor e Salvador. A base do crescimento espiritual é a obra de Jesus que nos liberta do império das trevas e nos transporta para o reino de Jesus (1.13), garantindo reconciliação com Deus (1.22).


Seu desenvolvimento

O conhecimento de Jesus não é apenas o início do crescimento espiritual, mas o seu combustível. Ninguém cresce espiritualmente sem conhecê-lO. Aliás, devemos pensar no crescimento espiritual como manifestação de um conhecimento de Jesus mais profundo. Receber a Jesus implica em andar como Ele andou (2.6). E quando enraizados e edificados em Jesus, como somos ensinados a viver, levamos glória a Deus (2.7).


O apóstolo Paulo e seus colegas ministeriais insistiam em anunciar Jesus através do ensino e da exortação a fim de verem os irmãos crescendo à imagem e semelhança dEle (1.28). Todo esse ministério era cansativo e a razão da fadiga do apóstolo Paulo (1.29). Porém, o apóstolo seguia convicto de que os tesouros do conhecimento de Deus estavam em Cristo (2.2, 3), alertando para que ninguém os desviasse com um falso ensino (2.4), denunciado na carta de forma suficiente (2.8-23).


O crescimento espiritual é resultado da busca e do pensamento correto (3.1, 2). O cristão foi unido com Cristo Jesus em seu nascimento espiritual (3.3). Logo, sua busca é direcionada para onde Cristo vive (3.1) e com o pensamento saturado das coisas do alto (3.2). Essa disposição de coração e mente é a base para uma transformação evidenciada por atitudes e comportamentos (3.5-15). O cristão, em seu crescimento espiritual, vive uma luta diária para fazer morrer o pecado (3.5-9), revestindo-se do novo homem “que se refaz para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou” (3.10). E esse “novo homem” tem suas implicações comunitárias, ponto que nos leva a entender o contexto do crescimento espiritual.


Seu contexto

Além do início e da base para o crescimento espiritual, o conhecimento de Jesus é também o contexto do crescimento espiritual. Não tem conhecimento de Jesus sem convívio no corpo de Cristo: a Igreja. É na igreja onde o crescimento espiritual acontece e onde Jesus é conhecido.


O apóstolo Paulo ordena que a palavra de Cristo habite ricamente os corações dos cristãos (3.16). Um coração cheio da palavra de Cristo produziria efeitos nas atitudes e ações de cada cristão, vistas no exercício do cuidado mútuo e em vidas que glorificassem a Deus (3.17). Esse é um estilo de vida que evidencia e torna possível o conhecimento de Jesus, como o próprio apóstolo Paulo deixa claro na sua carta aos Efésios (Efésios 4.13, 14). Assim, em cada relacionamento que o cristão está envolvido, ele é chamado a mostrar o conhecimento de Jesus, ou melhor, é onde ele mostra que conhece mais de Jesus e aprende mais quem é Jesus (Colossenses 3.18-4.1). O conhecimento de Jesus é o início do seu crescimento espiritual, o seu desenvolvimento e o seu contexto.


Diante de tudo isso, é importante reconhecer que o crescimento espiritual pode ser descrito, mas não pode ser fabricado. O crescimento espiritual pode ser esperado, mas não pode ser determinado. Assim como no crescimento físico, o crescimento espiritual pode ser aguardado quando o cristão se apropria dos elementos que o viabilizam. Quando e como o crescimento espiritual acontece ainda é e sempre será resultado da graça de Deus agindo por meio da fé na obra de Jesus e obediência dos santos no contexto da igreja de Jesus. Essa é a obra da graça que opera em cada um de nós (Colossenses 1.29). Assim crescemos e Jesus é visto em nós.


Editorial do Pr. Alexandre “Sacha” Mendes



© 2018 Igreja Batista Maranata. Todos os direitos reservados.