Buscar

O sábio de Provérbios

“O temor do Senhor é o princípio do saber...”

(Provérbios 1.7a)


Muito do padrão de sabedoria para nossa sociedade vem de grandes filósofos do passado. Provavelmente, Aristóteles e Platão são os pensadores mais conhecidos e citados da era clássica. Na era moderna, Descartes e Rousseau se destacam. Foram homens que desenvolveram ideias e construíram muitas coisas para o progresso da humanidade. Na perspectiva cristã, compreendemos que a verdadeira sabedoria não está ligada somente à inteligência e sua capacidade construtiva, mas também à vida prática e sua moral.


Sabedoria do homem


“Há caminho que parece direito ao homem, mas afinal são caminhos de morte.”

(Provérbios 16.25)



O ser humano tem dentro de si a capacidade para ser sábio, pois foi criado pela Divina Sabedoria. É um atributo que foi compartilhado com o homem em sua criação. Porém, com a entrada do pecado no mundo, tudo mudou. O homem, distante de Deus, procura viver por sua própria sabedoria e discernimento da vida. Ao se negar a reconhecer a sabedoria Divina, ele se afunda em conselhos ruins, vivendo em trevas e andando por caminhos tortuosos: “O caminho dos perversos é como escuridão; nem sabe onde tropeçam” (Provérbios 4.19).


Sabedoria Divina


“O temor do Senhor conduz à vida; aquele que o tem ficará satisfeito...”

(Provérbios 19.23a)


O livro de Provérbios fala da excelência da Sabedoria do Alto, da sua pureza, grandeza e incomparável valor. Os mandamentos do Senhor são uma fonte inesgotável de sabedoria, onde o sábio pode se deleitar na riqueza de bons conselhos, bons princípios e no conhecimento da Verdade. O Senhor Jesus viveu intensamente e perfeitamente os preceitos de Deus, e Sua sabedoria era inigualável (Marcos 6.2). Jesus viveu como um sábio de Provérbios.


O sábio de Provérbios

O sábio de Provérbios entendeu que para começar a ser sábio, precisava primeiramente temer ao Senhor. “O temor do Senhor é o princípio do saber...” (Provérbios 1.7a). Não há possibilidade de encontrar a verdadeira sabedoria, se não começar pelo princípio, que é conhecer a Deus e temê-lO por quem Ele é.


O sábio em Provérbios aprendeu que dar ouvidos aos seus pais, guardar suas instruções e honrá-los são características de uma pessoa sábia. “Filho meu, ouve o ensino de teu pai e não deixes a instrução de tua mãe” (Provérbios 1.8).


O sábio em Provérbios sabe que seu coração é enganoso e, em muitos momentos, vai achar que tem controle de sua vida e das consequências que está sujeito. Sabe também que somente no Senhor pode confiar sua vida, reconhecer nEle a soberania e sabedoria para viver. “Confia no Senhor de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos...” (Provérbios 3.5, 6a).


O sábio em Provérbios aprendeu que as paixões carnais, lascívia, não são agradáveis a Deus e nem são saudáveis para os que amam a sabedoria. Este caminho parece doce e agradável, chamam a atenção aos olhos, mas entregam um amargor como consequência. “porque os lábios da mulher adúltera destilam favos de mel, e as suas palavras são mais suaves do que o azeite; mas o fim dela é amargoso como o absinto,” (Provérbios 5.3, 4a). Em contrapartida, o sábio entende que os mandamentos do Senhor e a Sua lei, são prazerosos e luz para seus caminhos, contra os desejos mais internos e intensos de seu coração. “Guarda os meus mandamentos e vive; e a minha lei, como a menina dos teus olhos” (Provérbios 7.2).


O sábio de Provérbios compreende que os filhos devem ser criados debaixo da disciplina e admoestação do Senhor. É sua responsabilidade ensiná-los a sabedoria Divina. “A insensatez está ligada ao coração da criança, mas a vara da disciplina a afastará dela” (Provérbios 22.15).


O sábio que compreende bem Provérbios reconhece que encontrará somente aos pés da cruz sua verdadeira riqueza, verdadeira alegria, verdadeira sabedoria e real salvação. Para os que creem, Jesus é o poder e sabedoria de Deus (1 Coríntios 1.24). Os ensinos de Jesus são melhores do que o ouro (Provérbios 8.10), a Sua sabedoria é melhor do que joias (Provérbios 8.11) e nEle, encontramos vida (Provérbios 8.35).


Enfim, a sabedoria humana tem levado o homem para caminhos longe do Senhor. Apesar de tudo que foi desenvolvido na humanidade, sua vida moral está longe de ser sábia. Já o cristão busca antes de tudo temer a Deus, porque é dEle a fonte da real sabedoria e conhecimento. Diante da cruz contemplamos o sábio de Deus, Jesus, o Cordeiro que traz Vida e Paz!


Editorial de William Rubial



© 2018 Igreja Batista Maranata. Todos os direitos reservados.