Buscar

Saudades de um tempo que não volta

Atualizado: 18 de Dez de 2018

Estamos na entrada de 2016. Escrevo logo depois de assistir uma das retrospectivas de 2015. Deu saudades de 2014 e senti falta da vitalidade da economia de 2013. Me perguntei onde está a esperança que caracterizava o Brasil na primeira década do milênio. Vi muita crise política, violência e descaso. Deu saudades do tempo passado. Saudades de dias que não voltam e olhando para 2016 com receio de que tudo pode piorar. Sem rodeios, é provável que as coisas piorem no cenário político e econômico.


Porém, não é só isso. Também leio: “Jamais digas: Por que foram os dias passados melhores do que estes? Pois não é sábio perguntar assim.” (Eclesiastes 7.10)


A instrução bíblica tem uma aplicação pontual e precisa para a entrada de 2016. Por que somos instruídos a não olhar para trás com saudades de dias passados melhores que os de hoje (ou os de amanhã)?


Porque não podemos reviver o passado

Não é sábio revolver-se nos dias passados porque eles já passaram. Não voltam mais. Parece óbvio, mas pessoas perdem tempo e esforço lembrando saudosamente de dias passados na esperança de que eles voltem. Mas eles não irão voltar. Portanto, revolver-se nos dias passados só irá acumular um saudosismo amargo e improdutivo.


Porque perdemos as oportunidades do presente

A saudade do passado como dias melhores rouba o tempo e o esforço do presente. Por isso, as oportunidades do hoje não são vistas, muito menos aproveitadas. Não entre em 2016 com saudades de 2015, 2014, 2000, 1994 ou qualquer que seja o ano. A atenção aos dias do passado irá roubar as oportunidades do presente.  

 

Porque perdemos de vista a esperança do futuro

Além de impossível de ser revivido e de roubar as oportunidades do presente, a saudade do passado irá ofuscar a esperança do futuro. Diante de um cenário complicado, a esperança real é vital para o cristão. A esperança atua no presente, mas está fundamentada em promessas futuras. Sendo assim, não entre em 2016 procurando esperança no passado, ela está no futuro.


Apesar do cenário desfavorável, entre em 2016 convicto de que o problema fundamental do homem é espiritual, de onde nascem seus problemas econômicos, políticos e relacionais. Lembre-se que o problema espiritual foi resolvido na cruz do Calvário, inaugurando um novo Reino, que aguarda sua consumação final num futuro promissor: Jesus vence! Assim, diante de retrospectivas tristes, iremos enxergar oportunidades de falar de um futuro cheio de esperança por causa de um Redentor.


Lembremos do passado para falar dAquele que mudou a História e a nossa história. Vivamos as oportunidades dadas no presente para falar da esperança do futuro: Jesus Cristo. E assim, 2016 se encherá de esperança por causa de Jesus Cristo, não na frágil dependência das circunstâncias.


Um abençoado 2016.


Editorial do Pr.Alexandre "Sacha" Mendes



© 2018 Igreja Batista Maranata. Todos os direitos reservados.