Buscar

Como estudar a Bíblia (Parte 4): Aplicando ao Coração

“Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra.” (2 Timóteo 3.16, 17)


Este é o quarto e último editorial da série “Como estudar a Bíblia”. Não deixe de ler os editoriais anteriores, pois eles são fundamentais para a compreensão deste texto, bem como para o seu crescimento e aplicação do conhecimento bíblico. Aplicar a Palavra de Deus à nossa vida é algo fundamental para o cristão. Depois de nos prostrar diante da Bíblia, lê-la inúmeras vezes, e compreender as verdades transmitidas pelos autores por meio da inspiração do Santo Espírito, precisamos vivê-la. São nestes momentos que nossas vidas dão guinadas incríveis em direção à maturidade e santidade. Mas, se não aplicamos os princípios da Palavra de Deus em nossas vidas, ela não passa de um livro como outro qualquer. É por isso que Paulo nos exorta em Filipenses 4.9: “Tudo o que vocês aprenderam, receberam, ouviram e viram em mim, ponham-no em prática. E o Deus da paz estará com vocês.” Conhecer a Bíblia e interpretá-la corretamente é essencial, mas somente isto não basta. Negligenciar a aplicação das Escrituras reduz o estudo e a interpretação bíblica a um exercício acadêmico. A Bíblia não é somente um livro de informações e histórias — ainda que ela também tenha informações e histórias. A Bíblia é um livro divino, que apresenta Aquele que transforma mortos em vivos, doentes em sãos e injustos em justos para ser um povo Seu, para Sua glória. Fundamente a aplicação na interpretação A Bíblia não é um livro de sorte ou místico, escondendo coisas ocultas que somente alguns podem interpretar. Ela é um livro de princípios, que precisa de cuidado ao ser estudado. Esquecer-se do modo como se interpreta a Bíblia pode causar distorções no significado do texto e originar mentiras que podem se tornar nocivas à vida do cristão. Desconsiderar o sentido original, procurando uma experiência subjetiva, pode gerar uma grave distorção da verdade. As aplicações devem estar plenamente alicerçadas no seu significado real. A frase do teólogo Roy B. Zuck é pertinente sobre a aplicação do texto bíblico: “A interpretação sensata é a única certeza para uma aplicação correta.”[1] Em outras palavras, se a interpretação for mal feita, provavelmente a aplicação também será. Então, podemos fazer boas perguntas para o texto, a fim de otimizarmos nossa busca pelo fundamento e aplicação. O que quer dizer essa passagem? Como essa passagem fala comigo? Qual é o princípio ou a verdade que posso extrair deste texto? Estas são perguntas básicas para começarmos a entender melhor os textos e como eles falam conosco. Por exemplo, ao lermos o texto em que Jacó lutou com Deus (Gênesis 32.24–30), uma boa interpretação do texto nos leva à conclusão de que Deus queria transformá-lo, fazer dele alguém restaurado, novo. No entanto, seria incoerente interpretar essa passagem como se significasse que Jacó lutou com Deus apenas para conseguir o que queria. Essa interpretação equivocada pode nos levar a entender que precisamos lutar com Deus e a insistir até que Ele faça nossa vontade, realize nossos desejos, como uma casa melhor, uma esposa, dinheiro, etc.

Aplicando a Palavra ao meu coração Sempre que estivermos lendo a Bíblia, preparando um estudo, ou em um devocional, precisamos ter alguns itens importantes em mente antes de começarmos. Um coração disposto e aberto para “ouvir” a voz de Deus, humildade para reconhecer nossa necessidade de transformação, e dependência de Jesus, são fundamentais. Além disso, três práticas são importantes no estudo da Palavra de Deus: estudar, memorizar e meditar.

- Estude a Palavra. Isto não se resume somente a ler o texto. Estudar exige dedicação, fazer bom uso de comentários bíblicos, conhecer o contexto da passagem, se aprofundar nos personagens e temas propostos, entre outros.

- Memorize textos bíblicos. Embora seja uma prática pouco usada, a memorização é fundamental para termos sempre em mente o que precisamos ser lembrados. Fica mais difícil aplicar o texto à sua vida se você não se lembra do que precisa mudar. Portanto, memorize.

- Medite a todo tempo na Palavra. Após o tempo dedicado ao estudo e à memorização, a meditação é o fortalecimento da Verdade em seu coração. É semelhante a uma planta que está crescendo forte e com raízes profundas. Aplique os mandamentos bíblicos ao seu coração, seja transformado por eles. Vai doer, vai ser desconfortável e vai exigir esforço, porque a Palavra nos acusa, aponta nossos pecados e toca em áreas que não queremos mudar. Contudo, é isto que vai fazer você amadurecer, desenvolver a fé e a santidade. É como sair do leite para a comida sólida, da infantilidade para a fase adulta (Hebreus 5.13, 14). Aplicações buscam elementos comuns A Bíblia foi escrita, primeiramente, para o público da época do escritor. Entretanto, ela continua falando conosco hoje, porque os princípios nela contidos são eternos. A cultura, a tecnologia e coisas semelhantes não. O texto de Atos 5 é um texto fabuloso e de ampla aplicação. O principal versículo é o 29, onde Pedro diz: “...Mais importa obedecer a Deus do que aos homens.” O fundamento aqui é obedecer a Deus aplicado ao contexto onde o sumo sacerdote estava tentando impedir os apóstolos de proclamarem Jesus ao povo. Obedecer a Deus é mais importante do que qualquer coisa, e isto pode ser aplicado em qualquer contexto que você esteja inserido. Se o público para o qual você está falando são adultos, você aplica o princípio ao contexto de trabalho, criação de filhos, cuidados com o cônjuge, relação com pessoas do trabalho, entre outros. Se forem crianças, podemos aplicar na obediência aos pais, o amor ao próximo, entre outros. No final, o que fica claro é que todos somos alcançados pela Palavra.

A aplicação depende da ação do Espírito Santo Aplicar a Palavra de Deus ao coração depende de uma decisão séria de ir até o fim, porém não por nossas próprias forças. Peça ao Senhor por graça e capacitação nesse processo difícil, pois precisamos da ação do seu Espírito, que nos lidera e guia a caminhar na Verdade (João 16.13). O mesmo que inspirou homens a escrever a Bíblia irá nos ajudar a guardar a Palavra no coração e a obedecê-la por amor a Deus. Precisamos ter plena certeza de que em todo processo de estudo, interpretação e aplicação da Bíblia, estejamos contando com o poder do Espírito nos guiando em todos os passos. Jesus nos prometeu que o Espírito Santo nos ajudaria: “Mas o Conselheiro, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, lhes ensinará todas as coisas e lhes fará lembrar tudo o que eu lhes disse” (João 14.26). O aperfeiçoamento não é instantâneo, mas à medida que você observa mudanças reais em sua vida, significa que Deus tem trabalhado, para Sua glória, para transformá-lo à semelhança de Cristo. E à medida que a Palavra penetra mais e mais profundamente em nossos corações, ela nos mostra mais o que precisa ser mudado — áreas intocadas, que carecem de transformação, nos levando à convicção de que Deus irá completar a obra que começou em nossas vidas até o dia de Jesus Cristo (Filipenses 1.6).

Que esta série seja útil para seu aprendizado e que Deus abençoe seu estudo e dedicação em conhecê-lO mais por meio de Sua Palavra.

Editorial de William Rubial


[1] Roy B. Zuck, Applying God’s Word in your life, Dallas, Dallas Theological Seminary, p.5.

© 2018 Igreja Batista Maranata. Todos os direitos reservados.