Empoderamento familiar

A família foi uma das primeiras estruturas criadas por Deus para o seu povo. Desde o princípio da história da humanidade, Deus declarou que não era bom que o homem estivesse só (Gênesis 2.18) e providenciou-lhe uma família. É por meio dessa família que Deus age com seu poder para dar sequência ao seu plano redentivo (Gênesis 3.15). Esse padrão continua ao longo de toda a história do povo de Deus, de forma que vemos as famílias sempre sendo como células básicas desse povo (Gênesis 7.1, 46.7-27; Êxodo 12.3-13; Números 1; Deuteronômio 6.1-9). Esse mesmo padrão é mantido para a Igreja, de forma que as famílias são as células básicas da igreja. Assim, muito do poder que age na igreja, que nos capacita a viver de modo digno, também pode ser (e precisa ser) visto em ação nos lares cristãos.


Liderança

Por mais que muito tenha se perdido na atualidade, a família instituída por Deus é composta de pessoas com papéis diferentes, de forma que a liderança é delegada a pessoas específicas: o homem lidera sobre a casa e os pais sobre os filhos (Efésios 5.22-6.4). Estar inserido em uma família dá aos líderes a oportunidade (e responsabilidade) de aperfeiçoar a liderança (que tem como padrão Cristo), além de dar aos liderados a oportunidade de submissão (que também tem como padrão Cristo).


Mutualidades

Existem diversos mandamentos recíprocos na Bíblia (Romanos 12.10, 14.13, 15.7; 1 Tessalonicenses 4.18, 5.11; 1 João 4.11), de forma que fica claro que a vida cristã precisa ser vivida em comunidade. Dessa forma, a família configura um ambiente em que temos uma grande oportunidade de praticar tais ordenanças. Em suma, somos chamados a servir ao próximo e a nos sacrificar em amor por outros e todos os dias isso se manifesta de forma prática em nossos lares. Vale lembrar que não são só os filhos que devem servir aos pais, mas os pais também têm oportunidades de servir aos seus filhos.


Crescimento espiritual

A caminhada cristã não é para ser feita sozinha (Hebreus 3.13, 10.24,25). Deus nos colocou junto com outras pessoas que podem nos ajudar a crescer espiritualmente e a família desempenha um papel importante. Isso começa com o casal buscando desenvolver uma vida devocional juntos e depois englobando seus filhos. Nesse sentido, os filhos começam em uma posição de serem ensinados apenas, mas com o passar do tempo, também passam a ser pessoas com lições valiosas a serem transmitidas para as demais pessoas da família. Por fim, a família que cresce espiritualmente passa a impactar o meio em que vive devido à sua vida que reflete Cristo Jesus, abrindo oportunidades para o evangelismo.


Deus nos deu uma família para desfrutarmos não só de comunhão e sentimento de pertencimento, mas também para vermos o seu poder agindo na vida das pessoas para transformá-las. Por isso, nossa visão de família deve ser impactada por esse poder que age em nós.


Editorial de Tássio Côrtes Cavalcante



© 2018 Igreja Batista Maranata. Todos os direitos reservados.