top of page

Estou Preso... e Agora?

Um dos maiores desafios morais da igreja cristã na era pós-moderna. Uma praga generalizada. Um desafio perturbador. São exemplos de alguns títulos atribuídos por autores cristãos à pornografia. Cito-os aqui não para causar desesperança, mas para despertar sua atenção para a seriedade do tema. Nenhum de nós está isento dos efeitos de uma cultura permeada de pornografia. Essa cultura “educa” as crianças, moldando o caráter e dando a elas uma visão corrompida de masculinidade e feminilidade. Ela permeia filmes, desenhos, redes sociais, propagandas. Ela nos afeta, de um jeito ou de outro. Como cristãos, devemos entender como buscar ajuda e como ajudar aqueles que também estão lutando pela fé na batalha para obedecer a Deus.


Definindo os termos


Acredito ser necessário definir alguns termos para tratar deste assunto:


• O que é pornografia?


Usando as palavras de Tim Chester, pornografia é qualquer coisa a que recorremos com fins de excitação, satisfação ou fuga sexual, quer tenha sido criada para esse fim ou não.¹ Esta definição não tem a intenção de esgotar o termo, mas ajuda a identificar a pornografia como muito mais do que aquilo que é explícito. Ela pode se esconder por trás de qualquer coisa a que se busca para obter satisfação sexual.


• O que é a pureza sexual?


Sabemos que Deus deseja nossa pureza (1 Coríntios 6.18; 1 Tessalonicenses 4.3–8). Mas o que é pureza?


Deus criou a atividade sexual para ser desfrutada apenas no casamento (Hebreus 13.4), sendo assim, podemos entender que andar em pureza sexual é quando o prazer sexual provém de ninguém ou nada além de seu cônjuge.² A pornografia é justamente o contrário, uma vez que oferece esse prazer de inúmeras outras formas. Como Jesus ensinou, o pecado começa no coração em seu desejo cobiçoso (Mateus 5.28). Portanto, andar em pureza significa ter os desejos direcionados para o lugar certo.


Como buscar ajuda para o problema com pornografia?


Embora a pornografia seja um problema mais latente para alguns do que para outros, as definições acima nos ajudam a enxergar que todos lutamos contra ela, num nível ou outro, pois como Jesus mesmo disse, a origem do problema é o coração humano — dele vem todo desejo pecaminoso (Mateus 15.19 e 20). Portanto, todos nós devemos lutar para guardar o coração em pureza: no que falamos, no que vemos e nos passos que damos (Provérbios 4.23–27). Diante disso, considere buscar ajuda para discernir o próprio coração nos pontos a seguir:


• Procure ajuda na confissão e no arrependimento


A primeira reação diante do reconhecimento de um pecado é a confissão e o arrependimento. O Senhor não despreza um coração quebrantado e contrito (Salmo 51.17), mas rejeita o coração orgulhoso (Tiago 4.6). Racionalizar e não reconhecer o próprio pecado nos afasta de desfrutar da misericórdia de Deus (Provérbios 28.13). Devemos procurar um irmão maduro que nos ajude a identificar, de maneira específica, as formas com que temos pecado (provavelmente não enxergamos algumas). Pedir para que caminhe conosco no caminho do arrependimento caracterizado pela tristeza genuína, mudança de hábitos, pedidos de perdão aos ofendidos, administração de consequências e busca constante da pureza.


• Procure ajuda para reconhecer a graça de Deus que perdoa e transforma


Heath Lambert, no livro ''Finalmente Livres'', nos lembra que a graça de Deus é tanto perdoadora quanto transformadora. O mesmo Deus que nos perdoa é o que transforma nosso coração e nos sustenta. Confiar nessa graça é um ato vigoroso da alma pelo qual escolhemos nos apropriar das promessas de Deus e nelas nos agarrar.³ Entender e confiar na graça de Deus é um processo no qual a ajuda de um irmão maduro será preciosa, na medida em que ele ministrar a Palavra de Deus ao nosso coração.


Quem pode nos ajudar?


Na igreja encontramos pessoas que, pela graça de Deus, estão aptas a nos conduzir, através da Palavra, à confissão de pecados, arrependimento, renovação de mente e restauração. Os pastores receberam de Deus a missão de conduzir as ovelhas por esse caminho, e também existem irmãos já experimentados dessa mesma graça que podem nos abençoar com a sabedoria que vem de Deus. Procure um pastor ou um irmão que seja reconhecidamente confiável e maduro. Se você é jovem, vive com seus pais e eles são cristãos maduros, procure-os primeiro.


Como ajudar alguém lutando contra a imoralidade?


• Ore junto


Em primeiro lugar, seja alguém que ora. Somente o Senhor liberta homens e mulheres cativos pelo pecado. Ele é quem convence o coração endurecido e leva ao arrependimento. Na oração, reconhecemos humildemente que não somos suficientes, mas sabemos que no Senhor há perdão, restauração e alegria. Se você está ajudando alguém na luta pela pureza, ore com ela, ajude-a a levar diante do Senhor a situação. Esteja disponível para fazer isso com regularidade e sempre que a pessoa estiver sendo tentada. Seja alguém realmente interessado na pureza dela.


• Dê esperança


Ensine a pessoa a orar com confiança humilde na certeza de que Deus jamais a abandonará (Hebreus 13.5). Mostre que há esperança independentemente de quão fundo ela tenha entrado na lama e no engano (Salmo 103), pois o amor do Senhor por aqueles que O buscam é maior (Salmo 86.5–7).


• Ensine a amar as Escrituras


A Palavra de Deus é que vai iluminar a mente obscurecida pelo engano do pecado. O engano do pecado está na mentira de que cedendo ao pecado teremos mais prazer ou seremos mais felizes do que obedecendo a Deus. O homem sábio reconhece tais mentiras e promessas enganosas, e sabe que o caminho da imoralidade sempre será amargo (Provérbios 5). A questão, então, é definida por aquilo que você crê, e saberemos no que crer conhecendo a Palavra de Deus. Por meio dela vencemos a batalha contra o pecado. Ensine, portanto, a amar a Palavra de Deus, combatendo a sedução do pecado com a verdade. Aqui vão algumas sugestões de versículos bíblicos a serem decorados: 1 João 2.15–17; Jó 31.1,11 e 12; Gálatas 6.7 e 8; Filipenses 4.7 e 8; Eclesiastes 7.26; Provérbios 5.3–6; Provérbios 31.30; Salmo 63.3–5.


Existem muitos recursos que você pode utilizar para diminuir sua exposição a conteúdo que vai lhe causar tentação. Nas referências abaixo você encontrará bons livros que tratarão com detalhes esse assunto.


Editorial de Matheus Carneiro

Referências:

¹ Chester, Tim. Com toda pureza: livres da pornografia e da masturbação. São José dos Campos, SP: Fiel, 2020, pág. 18.

² Arterburn, Stephen. A batalha de todo homem: um guia para homens sobre como vencer as tentações sexuais. São Paulo: Mundo Cristão, 2004, pág. 124.

³ Bridges, Jerry. Confiando em Deus mesmo quando a vida nos golpeia, aflige e fere. 1. ed. São Paulo: NUTRA publicações,2013, pág. 243.

Street, John D. Paixões do coração. São Paulo: NUTRA publicações.

Heath, Lambert. Finalmente livres. Editora Peregrino.

Schaumburg, Harry. Sexo sem mácula-redenção de pecados sexuais e restauração de relacionamentos quebrados. Editora Batista Regular.



Comentarios


bottom of page