Hudson Taylor: vida e obra

“E esse mesmo Deus que cuida de mim lhes suprirá todas as necessidades

por meio das riquezas gloriosas que nos foram dadas em Cristo Jesus.”

(Filipenses 4.19)


Nesta nova série vamos falar sobre grandes homens na história da igreja e de seus feitos para o reino de Deus. James Hudson Taylor foi um homem importante na proclamação das Boas Novas na China, mais especificamente no interior da China. Usando seus conhecimentos médicos, ajudou muitos nessa terra tão longínqua, sendo também instrumento de Deus para que muitos se achegassem a Cristo por meio de seu trabalho.


Hudson Taylor nasceu na Inglaterra no ano de 1832, filho de um casal metodista. Ele vivia distante do Evangelho quando, aos dezessete anos, buscando algo para ler no escritório de seu pai, viu panfletos evangelísticos. Sua mãe, mesmo estando fora de casa, sentiu que precisava orar por seu filho naquele momento. Naquele dia se deu a conversão de Hudson Taylor.


Então, ele começou a ter interesse em evangelismo, e a China pareceu ser seu destino certo. Antes de ir de fato para missões, Hudson começou a trabalhar como ajudante de um médico, para receber seu salário e começar sua preparação para sua viagem missionaria. Seus conhecimentos médicos não eram os melhores, até mesmo porque não havia concluído seus estudos em medicina. Finalmente, em setembro de 1853, ele partiu para a China com a Sociedade Chinesa de Evangelização, chegando em março de 1854 a Shangai.


O início dos trabalhos não foi fácil, com muitas dificuldades surgindo — língua, cultura, acomodações, desprezo do povo por eles, entre outras coisas. Em 1858, ele se casou com a missionária Maria Dyer, com quem teve 8 filhos — dos quais 5 morreram ainda pequenos e somente 3 chegaram à vida adulta. Em 1865, ele criou sua própria missão missionaria, a “China Inland Mission”, que até os dias atuais atua na China e em muitos outros países pregando o Evangelho aos perdidos. Alguns anos depois, em 1870, ele perdeu seu filho e esposa, sua maior apoiadora em suas missões. Ainda assim, o trabalho não parou. Hudson e família continuaram a compartilhar as Boas Novas até sua morte em 1905, na cidade de Changsha, província de Hunan, na China.


O que aprendemos de Hudson Taylor

Em certo ponto, é fácil falar sobre a vida de um homem que fez tanta coisa para o Reino; na mesma medida, é muito difícil porque muitas histórias e lições vão ficar para trás. Ainda novo, quando se preparava para iniciar sua carreira de missionário, Hudson Taylor buscou viver uma vida simples, com poucas coisas, sem muito luxo. Isto não era só parte do treinamento que ele mesmo idealizou, mas também entendia que os luxos da rica Inglaterra eram um desperdício de recursos que Deus havia lhe dado. Dinheiro, riquezas e status não são comparáveis às riquezas e tesouros que encontramos no Senhor Jesus.


“Sim, é loucura acumular riquezas terrenas e não ser rico para com Deus.”

(Lucas 12.21)


Algo marcante na vida de Hudson Taylor era seu amor pela proclamação da Verdade. Ele desistiu de seguir uma vida comum, como qualquer outro cidadão inglês, para se dedicar ao caminho de um evangelista. Ele alinhou seus estudos e trabalho no ramo da medicina para poder ter uma maior chance de inserção nas culturas onde passaria pregando o Evangelho. De fato, a vida missionária é um chamado muito especial do Senhor, mas que não anula a nossa responsabilidade de zelarmos pela pregação. Todos somos chamados a proclamarmos a Verdade a todas as pessoas, independentemente de chamado missionário. Precisamos ser intencionais em nossos relacionamentos, atentos aos necessitados da Palavra, e transparecer o Senhor que amamos com nossas vidas.


“... Como são belos os pés dos mensageiros que trazem boas novas!”

(Romanos 10.15b)


Hudson Taylor também era um homem de oração. Suas necessidades, desejos, medos — ou seja, tudo — eram colocados aos pés do Senhor. Dependência de Deus era algo forte em sua vida. Nas diversas vezes em que passou por necessidades na China, ele e sua esposa oravam, e o Senhor, em Seu tempo, sempre certo e preciso, atendia ao que eles precisavam. Gratidão, mesmo na necessidade, transbordava de seus corações. Vida de oração e dependência do Senhor são fundamentais para o crente. Hudson aprendeu, em sua caminhada com o Senhor, a viver em dependência — e assim nós também devemos aprender.


“O Senhor é bom para os que dependem dele, para os que o buscam.”

(Lamentações 3.25)


Tantas outras coisas poderiam ser faladas deste grande homem, cheio de falhas, muitas vezes até mesmo desanimado por tropeços na sua caminhada em santidade. Contudo, a sua segurança, força e poder para continuar se encontravam em Cristo, como diz em seu livro, “Como conseguir a fé fortalecida? Não lutando pela fé, mas apoiando-se naquele que é fiel” (Hudson Taylor´s Spiritual Secret). Desejo que Cristo seja tudo para você, assim como foi para Hudson Taylor.


Editorial de William Rubial


© 2018 Igreja Batista Maranata. Todos os direitos reservados.