Mentiras brancas

Atualizado: 21 de Set de 2018

Palavras são muito importantes. Pessoas se relacionam por meio delas. As palavras carregam conceitos que movem ações, dando forma a tudo o que o acontece ao nosso redor. O que se diz dá forma ao que se vê. Por isso, a qualidade das palavras reflete o progresso e a qualidade dos relacionamentos.


A construção de relacionamentos verdadeiros acontece por meio de palavras verdadeiras, fundamentadas na verdade. A mentira age de forma oposta. Por definição, a mentira comunica conceitos divergentes da realidade. O perigo cresce diante de mentiras sutis, emaranhadas em nossa comunicação. Essas passam quase que desapercebidas debaixo do rótulo de “mentira branca”. Mas ainda assim são mentiras. Considere três “mentiras brancas” comuns na construção de relacionamentos.


1. Exagero

Você está numa roda de amigos ouvindo histórias e dando risadas. Lembrou de uma boa história, mas ela não parece tão empolgante quanto às demais. Você conta assim mesmo, recheando de detalhes reais e de alguns não tão reais assim. O entusiasmo parece crescer a cada exagero que você adiciona. Embora capaz de provocar risos, sua história final é bem diferente da realidade. É uma mentira! Você acabou de levar seus ouvintes a um entendimento diferente do que realmente aconteceu. O exagero é uma forma comum de mentira que permeia a comunicação diária. O exagero precisa ser substituído por verdade, mesmo que custe perder a apreciação de seus amigos.


2. Omissão

Ao contrário da situação acima, sua tendência é omitir informações importantes e determinantes para uma compreensão correta da realidade? Você conta fatos sem detalhes, omitindo palavras para construir uma compreensão diferente da realidade? É uma mentira! Você está levando seus ouvintes a entenderem algo diferente da realidade em troca de algum benefício pessoal. A omissão de informações importantes é uma outra forma de “mentira branca”, isto é, mentira. A omissão precisa ser preenchida pela verdade, mesmo que ameace seu conforto pessoal.


3. Deturpação para uma boa causa

Além da adição ou omissão de informações, existe a “mentira branca” da deturpação de informações por uma boa causa. Algumas pessoas acreditam que falar uma “mentira branca” para alcançar algo bom é justificável. Isso é mentira! O bem desejado nunca justifica meios errados. Para o Senhor, o processo é tão importante quanto o objetivo final. Seja fiel aos fatos, o bem maior é a verdade.


O que governa as palavras

De onde vem a mentira sutil em nossa comunicação? Por que os exageros, omissões e deturpações? A Bíblia diz que “a boca fala do que está cheio o coração” (Mateus 12.34). Palavras trazem à tona o que não se vê. A qualidade do coração é ouvida em suas palavras ou percebida em suas omissões. Se Cristo, a Verdade (João 14.6), governa o seu coração, suas palavras irão ser verdadeiras. Se o desejo por apreciação é o que governa seu coração, exageros sairão de seus lábios. Se o medo de sofrer o dano e o desejo por proteção são o que governa o seu coração, omissões serão a regra.


“Por isso, deixando a mentira, fale cada um a verdade com o seu próximo, porque somos membros uns dos outros”

(Efésios 4.25)


Editorial do Pr.Alexandre "Sacha" Mendes



© 2018 Igreja Batista Maranata. Todos os direitos reservados.