O papel da igreja local em missões (Parte 2)- A ordem para orar

Atualizado: 17 de Set de 2018

"Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara."

Mateus 9.38


À luz dos incentivos apresentados nos versículos 36 e 37, não devemos ficar surpresos que Jesus nos manda orar. Ao fazê-lo, Ele utiliza uma palavra (“rogar”), que fala do tipo de oração que surge de uma necessidade real. Não vamos orar assim, a menos que sintamos a compaixão que Jesus sentia e sentir o peso que estava sobre ele e está em nós para chegar a essas pessoas. Nosso senso de dependência é reforçado no texto pela própria linguagem que ele usa com referência a Deus. Ele é chamado de "Senhor da colheita" e a colheita é chamada "Sua colheita". Assim, o texto sublinha claramente que Deus é soberano sobre a colheita. Somos absolutamente dependentes d’Ele para ver a tarefa cumprida. Há apenas uma razão para isso, Deus é maior que a colheita e exige glória através e a partir dela.


O objetivo da nossa oração é muito específico "que mande trabalhadores para a sua seara". À luz do tamanho da colheita e falta de trabalhadores, os discípulos de Jesus Cristo devem fazer alguma coisa, mas contrário ao nosso impulso natural (de trabalhar mais duro), Jesus nos ordena orar por mais trabalhadores. Se formos sérios sobre a colheita, nós seremos sérios em oração a Deus para suprir mais missionários para trabalhar. Não somente devemos orar para um fornecimento de missionários, mas também devemos orar pelo sucesso da mensagem missionária.


Oração para o sucesso da mensagem missionária

II Tessalonicenses 3.1 é um texto missionário frequentemente citado, e com razão. Este verso fornece poderosa esperança de um trabalho dinâmico de Deus através do ministério da Palavra. Paulo exorta-nos a orar "para que a palavra do Senhor se propague e seja glorificada, assim como aconteceu também com vocês". A frase "a palavra do Senhor" é provavelmente melhor vista como o Evangelho principalmente, mas não pode ser separada do resto da verdade revelada de Deus (Atos 20.27). Esta é uma linguagem que reflete as declarações nos primórdios da igreja - Atos (4.29,31; 6.7; 19.20). A propagação do evangelho é a proclamação da Palavra, seja chamada de "a Palavra de Cristo" (Romanos 10.17) ou, “palavra da reconciliação" (II Coríntios 5.19), ou "a palavra de Deus" (I Tessalonicenses 2.13).


Isto serve como um bom lembrete de que a linha de frente da obra de Deus, é a pregação da sua Palavra. Outras coisas têm o seu lugar, mas elas não podem ter o primeiro lugar. Deus escolheu a "loucura" da pregação para salvar os perdidos. Qualquer falta de poderosa eficácia não é devido a uma falta de poder da parte de Deus ou qualquer fraqueza da Palavra. Pode, no entanto, ser prova da nossa falta de fé e nossa falta de oração. O desejo de Paulo que a "palavra se propague e seja glorificada", significa que ele quer avançar rapidamente na sua missão. O apóstolo solicitava frequentemente oração para o progresso do evangelho (Efésios 6.19 e 20; Colossenses 4.3,4). A palavra traduzida por "espalhar-se rapidamente" é usada no Antigo Testamento grego de um guerreiro correndo na batalha. Se a Palavra é para obter a sua vitória, então a oração é essencial porque (1) o diabo cegou o entendimento dos incrédulos (II Coríntios 4. 4) e tendo sido feitos cativos (II Timóteo 2.25-26), e (2) a Palavra não terá nenhum impacto sem a obra do Espírito iluminando os olhos daqueles que estão cegos.


Quando os incrédulos veem e aceitam a verdade da Palavra de Deus, Ele é glorificado. Chamando-os a orar por aquilo que aconteceu entre eles ("assim como também fez com você"), Paulo nos ajuda a compreender o que significa a Palavra ser glorificada. Em I Tessalonicenses 2:13, ele escreve: “Outra razão ainda temos nós para, incessantemente, dar graças a Deus: é que, tendo vós recebido a palavra que de nós ouvistes, que é de Deus, acolhestes não como palavra de homens, e sim como, em verdade é, a palavra de Deus, a qual, com efeito, está operando eficazmente em vós, os que credes.”


A Palavra é glorificada quando é recebida pelo que ela é: a Palavra de Deus, não como palavra de homens. Assim, Paulo pede aos Tessalonicenses para orar a Deus a fim de realizar o mesmo tipo de trabalho em outras obras. Aqui é um padrão que todas as igrejas deveriam abraçar enquanto oramos para o trabalho dos missionários ao redor do mundo. Devemos orar fervorosamente para que a Palavra seja proclamada poderosamente e pecadores sejam salvos e Deus seja glorificado. Nós devemos orar para o fornecimento de missionários e devemos orar pela difusão da mensagem. O apóstolo defende uma terceira via de oração.


Oração pela Segurança dos Missionários

Seguindo os passos dos pedidos de Paulo por orações, ele também solicita aos Tessalonicenses orar por sua segurança. Em II Tessalonicenses 3.2, encontramos estas palavras,  “e para que sejamos livres dos homens perversos e maus; porque a fé não é de todos”. O ministério de Paulo estava constantemente sob ataque daqueles que se opuseram a ele e ao evangelho. Sua vida foi muitas vezes ameaçada e colocada em perigo devido às suas perseguições, por isso Paulo exortou seus companheiros crentes a orar para que ele fosse protegido. Ele fez o mesmo tipo de pedido dos romanos sobre sua jornada para Jerusalém (Romanos 15.31). Atos 21.30 - 23.33 registram as respostas de Deus aos pedidos de orações dadas por Paulo aos Tessalonicenses e Romanos. Em resposta à oração, Deus resgata Paulo da turba (Atos 21.31-32), a no Sinédrio (Atos 23.10), e tem o sobrinho de Paulo que ouviu um complô contra a vida dele (Atos 23.16). Deus escolheu a oração como um meio pelo qual Ele livra e protege. Deus tem muitas vezes dirigido pessoas a orar especificamente por servos que estão passando por dificuldades e aflições. O que podemos ter certeza é que Deus quer que oremos por aqueles que estão a servi-Lo nas linhas de frente do evangelho, porque eles estão envolvidos na guerra espiritual e eles têm inimigos muito reais que se opõem a eles. A igreja local deve se envolver ativamente na oração missionária. Esta é a fonte de poder do trabalho feito no campo. Os missionários nunca estarão no campo se não forem enviados, no entanto, é responsabilidade da igreja local estar pessoalmente envolvido em enviá-los.


Continua...


Editorial do Pr.Fábio



© 2018 Igreja Batista Maranata. Todos os direitos reservados.