top of page

O Que Fazer Quando Eu Não Quero Ler a Bíblia?

Imagine um corredor de maratona que treina apenas quando se sente disposto. Ele também não usa ou pensa em nenhum tipo de estratégia no controle do seu fôlego, na velocidade que deve manter ou em como aproveitar melhor o seu treino. Como será o desempenho dele?


A vida cristã se assemelha a uma maratona: precisa de consistência e perseverança. Nesse sentido, como um treinamento para uma maratona, o hábito da leitura bíblica precisa ser buscado com um esforço intencional, continuado e adequado à realidade. É uma disciplina que vem acompanhada de sentimentos, mas não é guiada por eles


A leitura Bíblica como esforço intencional


A leitura bíblica deve ser um esforço intencional porque cremos que Deus usa as Escrituras para nosso ensino, repreensão, correção e instrução na justiça (2 Timóteo 3.16). Cremos que por meio dela experimentamos o crescimento espiritual e provamos da bondade de Deus (1 Pedro 2.2 e 3). Portanto, é um esforço exercido na fé de que o Senhor nos dará graça transformando nosso coração.


No entanto, embora saibamos disso, e que a alegria e a satisfação acompanham aqueles que aprendem a amar a Palavra de Deus (Salmo 19.7 e 8), também é fato que o nosso coração é inconstante. Ainda assim, deixar de ler as Escrituras na expectativa de esperar um momento em que a alma esteja inclinada para a meditação, com os pensamentos serenos e os sentimentos corretos, seria como o maratonista que adia seu treinamento esperando sempre circunstâncias ideais para isto. Seria desconsiderar que o Espírito Santo age em nós por meio da Palavra e é maior do que a nossa frieza momentânea.


A leitura Bíblica como esforço continuado


A boa rotina é uma proteção contra um coração sempre sujeito a inverter prioridades. Ela nos ajuda a sermos regulares, e prepara o caminho para uma vida saudável diante do Senhor, livres da areia movediça dos sentimentos. Momentos diários de meditação bíblica e oração ao longo de uma vida são a essência de alguém que viveu para o Senhor. Uma mente treinada na Palavra de Deus ao longo dos anos terá as ferramentas de Deus para responder com sabedoria quando do momento da provação, para tomar decisões e para viver uma vida de paz, segundo os preceitos de Deus.


A leitura Bíblica como esforço adequado à realidade


É uma experiência comum sentirmos culpados quanto ao nosso desempenho nas disciplinas espirituais, especialmente quando caímos no erro da comparação injusta. Aquele que é casado tem preocupações e prioridades diferentes dos solteiros (1 Coríntios 7.32–35). Existem atividades/profissões que permitem mais tempo livre do que outras. Nossas realidades são diferentes e devemos direcionar nosso esforço de maneira coerente com as nossas possibilidades e responsabilidades. Comparações podem revelar um coração orgulhoso que quer sempre ser mais e melhor, gerando uma falsa culpa e evidenciando um coração que não quer depender de Deus não aceitando as circunstâncias que Ele deu.


Uma maratona não é corrida na velocidade máxima o tempo todo. Fazer sua leitura em um local isolado com uma música de fundo e sem se preocupar com o tempo pode não ser a sua realidade. Por isso, seja criativo: pense e pesquise formas de estar em contato com a Palavra de Deus durante a rotina do seu dia. Músicas, áudios (Bíblia em áudio), versículos no bolso ou espalhados pela casa. Faça o que estiver ao seu alcance.


Além disso, é importante lembrar que é no contexto da igreja que recebemos o ensino. Portanto, reúna esforços e se prepare para aproveitar ao máximo os momentos de exposição da Palavra.


Sentimentos são consequências


A frieza espiritual é consequência da idolatria (Salmo 115.4–8), pois se adoramos ídolos mortos também seremos como eles. Ao diagnosticar essa realidade em nossa vida devemos identificar o que tem sido mais relevante e foco das nossas afeições do que o próprio Deus, nos arrependermos, confessarmos nossos pecados e buscarmos ao Senhor. A falta do sentimento adequado deve levar a uma consideração sobre a direção que o coração está tomando, mas não nos levar a mais desinteresse. Deus dá graça aos humildes e aos que O buscam com o coração sincero. Não há frieza espiritual que resista à mão de Deus.


Editorial de Matheus Carneiro



Comentarios


bottom of page